Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 13 a 19 Janeiro 2020

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

As cotações médias nacionais dos novilhos e novilhas de 12 a 24 meses, de raça Turina e cruzado de Charolês, mantiveram-se estáveis em relação à semana anterior.

Na região do Entre Douro e Minho a oferta e a procura de bovinos foram médias e equilibradas. Mantém-se a entrada de carne oriunda do mercado externo, principalmente de Espanha a preços inferiores e saída de vacas de abate e refugo para Espanha. Estabilidade de cotações nas duas áreas de mercado desta região, Entre Douro e Minho e Ribadouro.

Beira Litoral

Na Beira Litoral a oferta e a procura foram baixas nas três áreas de mercado, Aveiro, Coimbra e Viseu. Verificando-se contudo, na área de mercado de Coimbra a novilha/o de 12 a 24 meses cruzado de Charolês desceu 5 cêntimos/Kg na cotação mais frequente. Nas restantes categorias e áreas de mercado foi verificada estabilidade nas cotações.

Beira Interior

Na Beira Interior a oferta de bovinos foi relativamente abundante na área de mercado de Castelo Branco e Guarda; a procura foi média em ambas as áreas de mercado. As cotações mantiveram-se estáveis em relação à semana anterior.

Ribatejo e Oeste

No Ribatejo e Oeste, na área de mercado do Ribatejo, a oferta de bovinos foi média e a procura relativamente fraca. As cotações mantiveram-se estáveis em todas as categorias de animais e áreas de mercado.

Alentejo

No Alentejo a oferta e a procura de bovinos foi média em todas as áreas de mercado de Beja, Alentejo Norte, Elvas, e Estremoz. Na área de mercado de Évora a oferta foi relativamente alta e a procura média.

Na área de mercado de Beja foi verificada uma subida das cotações nos vitelos de 6 a 8 meses cruzado de Charolês, 20 cêntimos/Kg na cot. máxima e 25 cêntimos/Kg na cotação mais frequente. Na área de mercado de Évora a vitela de 6 a 8 meses cruzado de Charolês subiu 15 cêntimos/Kg na cotação mínima, 20 cêntimos/Kg na cotação máxima e 25 cêntimos/Kg na cotação mais frequente.

O vitelão fêmea de 8 a 12 meses cruzado de Charolês subiu 60 EUR/UNID, na cotação mais frequente. O vitelão macho de 8 a 12 meses cruzado de Charolês desceu 85 EUR/UNID na cotação mínima, subiu 100 EUR/UNID na cotação máxima e 60 EUR/UNID na cotação mais frequente.

O vitelo de 6 a 8 meses cruzado de Charolês subiu 10 cêntimos/Kg na cotação mínima e máxima e desceu 20 cêntimos/Kg na cotação mais frequente.

Nas restantes categorias e áreas de mercado as cotações mantiveram-se estáveis em relação à semana anterior.

A tendência da Bolsa do Bovino foi de manutenção das cotações em todas as categorias.

Todas as cotações aqui.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar - Cotações.

Comente este artigo
Anterior Beja acolhe pela primeira vez evento preparatório da World Olive Oil Exhibition
Próximo Incêndios: Bombeiros de Vila Real usam drone para ajudar nas operações

Artigos relacionados

Nacional

“A tecnologia vai tornar a comida ainda mais deliciosa”

Em 2050, prevê-se que o mundo tenha quase 10 mil milhões de pessoas. Isto quer dizer que será necessário aumentar a produção de alimentos em quase 50%, […]

Últimas

Peste suína africana: Timor-Leste confirma morte de 400 porcos

As autoridades de Timor-Leste confirmaram esta quinta-feira (3 de outubro) a morte de 400 porcos em explorações pecuárias do país infetados com peste suína africana (PSA). […]

Últimas

CATAA promove Jornadas de Altas Pressões no âmbito do projeto INNOACE – 25 de Outubro 2017 – Castelo Branco

A CATAA – Associação Centro de Apoio Tecnológico Agroalimentar tem aprovado o projeto INNOACE que engloba 14 parceiros. Desta parceria fazem parte instituições de ensino superior e instituições de IDT de Portugal e Espanha. […]