Cotações – Bovinos – 19 a 25 de julho 2021

Cotações – Bovinos – 19 a 25 de julho 2021

A cotação mais frequente de novilha, 12 a 24 meses, cruzada Charolês diminuiu 0,017 €/kg Peso Carcaça, mas as cotações mais frequentes, de novilho cruzado Charolês e as de novilho e de novilha Turina não se alteraram.

Na região Trás-os-Montes, nas áreas de mercado Terra Fria e Alto Tâmega a oferta foi média/alta e a procura média/baixa.

Dificuldade no escoamento de bovinos devido ao baixo consumo.

Continuou a não se verificar qualquer influência de trocas comerciais com outros países.

Manutenção de cotações nas duas áreas de mercado.

Na região Entre Douro e Minho, nas áreas de mercado Entre Douro e Minho Regional, Entre Douro e Minho e Ribadouro a oferta e a procura foram médias e sem grande dificuldade de escoamento.

Continuou a existir concorrência de produto importado, sobretudo, de Espanha a preços inferiores. As vacas de abate refugo continuaram a ser exportadas para Espanha.

As cotações não se alteraram na região.

Na região Beira Litoral, nas áreas de mercado Beira Litoral Regional, Aveiro e Coimbra, a oferta e a procura foram baixas.

O mercado manteve as características das semanas anteriores. A procura manteve-se abaixo do esperado devido à pandemia. A oferta continuou insuficiente para satisfazer o mercado e foi reforçada por animais de outras regiões.

Nas áreas de mercado Beira Litoral Regional, Viseu e Coimbra, as cotações mais frequentes de novilha, 12 a 24 meses, cruzada de Charolês diminuíram 0,05 €/kg Peso Carcaça. Na área de mercado Aveiro a cotação mais frequente de novilho, 12 a 24 meses cruzado de Charolês aumentou 0,05 €/kg Peso Carcaça. Na área de mercado Coimbra as cotações mais frequentes, de novilha e de novilho, 12 a 24 meses, Turina, subiram 0,10 €/kg Peso Carcaça. Na área de mercado Aveiro, as cotações, máxima e mais frequente de vaca abate Turina desceram 0,30 e 0,40 €/kg Peso Carcaça, respetivamente, essas cotações, relativamente à vaca refugo Turina desceram 0,20 €/kg Peso Carcaça. Na área de mercado Viseu a cotação mais frequente de vitelo recém-nascido Turina subiu 10,00 €/Unidade.

Exceto as referidas, todas as outras cotações não se alteraram.

Na região Beira Interior, nas áreas de mercado Beira Interior Regional, Castelo Branco e Guarda, a oferta foi média/alta e a procura foi média.

Os produtores continuaram a vender, para os restaurantes.

Na área de mercado Castelo Branco, os produtores que tinham contrato com as Grandes Superfícies continuaram a entregar as peças contratualizadas.

Na área de mercado Guarda, a proximidade com Espanha, influenciou as compras e a aquisição de animais, o que se refletiu na cotação de bovinos.

Manutenção de cotações dos diferentes produtos de origem bovina em todas as áreas de mercado.

Na região Ribatejo e Oeste, na área de mercado Ribatejo, a oferta e a procura, foram médias. A oferta e a procura mantiveram-se equilibradas, apesar de se ter verificado um ligeiro aumento de procura.

Houve manutenção de cotações, em toda a região.

Na região Alentejo, nas áreas de mercado Alentejo Norte e Alentejo Litoral a oferta foi média e a procura foi média/baixa. Nas áreas de mercado Estremoz e Évora a oferta foi média/alta e a procura foi média. Na área de mercado Beja e Elvas a procura e a oferta foram médias. Na área de mercado Elvas:

  • As cotações, mínima, máxima e mais frequente de novilha, 12 a 24 meses, cruzada Charolês, aumentaram, 0,10, 0,20 e 0,15 € /kg Peso Carcaça, respetivamente, mas, as mesmas cotações de novilho aumentaram 0,10, 0,30 e 0,10 €/kg Peso Carcaça;
  • As cotações, mínima e mais frequente de vaca abate cruzada Charolês aumentaram, 0,70 e 0,05 €/kg Peso carcaça, respetivamente mas a cotação máxima diminuiu 0,40 €/kg Peso carcaça;
  • As cotações, mínima e máxima, de vitelo 6 a 8 meses, cruzado Charolês, aumentaram 0,10 €/kg Peso Vivo, em relação à vitela, a cotação mínima aumentou esse valor, mas a cotação máxima diminuiu o mesmo valor.
  • As cotações, mínima e mais frequente de vitelão macho, 8 a 12 meses, cruzado Charolês, diminuíram 10,00 e 20,00 €/Unidade, respetivamente, mas a cotação máxima aumentou 30,00 €/Unidade, no caso de vitelão fêmea as cotações, mínima e máxima, aumentaram 10,00 €/Unidade.

Exceto as referidas houve manutenção de cotações de todos os produtos, em todas as áreas de mercado.

cotação bovinos w29

→ Aceda aqui às cotações ←

Comente este artigo
Anterior Cotações – Coelhos – 19 a 25 de julho 2021
Próximo Incêndios no sul da Europa destruíram milhares de hectares

Artigos relacionados

Últimas

Temple Grandin Show: Comportamento e maneio em bovinos – 26 e 27 de fevereiro – Lisboa e Porto

Temple Grandin vai estar em Portugal em fevereiro de 2021, para ministrar um curso sobre maneio, comportamento, bem-estar e instalações. O nosso […]

Últimas

Live Agroglobal 2021: Frutos secos: Mercado de oportunidades

14:30 Painel “Oportunidades” Moderação: João Roseiro | APFS / Portugal Nuts […]

Últimas

Alltech apresenta tecnologias inovadoras e sustentáveis em pivot demonstrativo de milho nos campos da Agroglobal

A Alltech Crop Science, a divisão agronómica da Alltech, participa nos ensaios de milho realizados no pivot de “Inovação e Sustentabilidade” no recinto da Agroglobal, em Valada do Ribatejo. Esta […]