Comissão Europeia autoriza dez produtos geneticamente modificados

Comissão Europeia autoriza dez produtos geneticamente modificados

[Fonte: ANIPLA - fitonotícias]

A Comissão Europeia autorizou dez organismos geneticamente modificados: sete para utilização em géneros alimentícios e alimentos para animais (algodão, vários milhos e soja), duas renovações também para a alimentação humana e animal (colza e milho) e autorizou ainda um cravo como flor de corte ornamental.

Todos estes organismos geneticamente modificados passaram por um rigoroso procedimento de autorização, incluindo uma avaliação científica favorável da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA).

O cultivo das espécies não é autorizado.

As opiniões de todos os Estados-Membros foram devidamente tidas em conta. As autorizações são válidas por um período de 10 anos e quaisquer produtos produzidos com estes organismos geneticamente modificados serão objeto das estritas regras da UE em matéria de rotulagem e rastreabilidade.

Notícia in: Agroportal

Comente este artigo

O artigo Comissão Europeia autoriza dez produtos geneticamente modificados foi publicado originalmente em ANIPLA - fitonotícias.

Anterior Improve the link between Science, innovation, agriculture and food
Próximo Paris vai ter a maior quinta urbana do mundo

Artigos relacionados

Últimas

Golegã: Feira Internacional do Cavalo tem inscrições abertas para expositores

[Fonte: Agricultura e Mar]
A XXI Feira Internacional do Cavalo, XLIV Feira Nacional do Cavalo, realiza-se de 1 a 11 de Novembro de 2019, […]

Últimas

Sondagem sobre o estado do Marketing Agrícola em Portugal

A startup tecnológica portuguesa Faarm tem uma sondagem a decorrer sobre o estado do Marketing Agrícola em Portugal. Com esta sondagem pretende-se aferir a forma como os sectores da produção estão a criar marcas comerciais e a divulgar os seus produtos e serviços à indústria alimentar e aos consumidores. […]

Nacional

Açores quer certificação oficial e rótulo facultativo para leite de pastagem

[Fonte: Agricultura e Mar]
O secretário Regional da Agricultura e Florestas defendeu que o processo de certificação do leite de pastagem nos Açores tenha requisitos mínimos comuns a todos os operadores e seja garantido por uma entidade oficial, […]