CNA na Reunião de Reunião de Alto Nível sobre Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável na CPLP

CNA na Reunião de Reunião de Alto Nível sobre Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável na CPLP

A CNA participou, nos dias 6 e 7 de Fevereiro, em Lisboa, com uma significativa delegação de Agricultores, na Reunião de Alto Nível sobre Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável na CPLP (Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa).

O evento, que decorreu no âmbito das actividades do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSAN) da CPLP e no seguimento da Reunião Extraordinária de Brasília (Junho, 2017), onde foram aprovadas as “Directrizes de Apoio e Promoção da Agricultura Familiar nos Estados membros da CPLP”, culminou com a assinatura, dia 7 de Fevereiro, da “Carta de Lisboa Pelo Fortalecimento da Agricultura Familiar”.

Na “Carta”, os seus subscritores “confirmam o compromisso de ampliar o reconhecimento das contribuições da agricultura familiar e das comunidades rurais como produtoras de alimentos saudáveis, promotoras de expressões culturais, sociais e de bens públicos que devem ser protegidos e promovidos mediante políticas públicas específicas, diferenciadas e apropriadas, atendendo às singularidades de cada território, nomeadamente as relacionadas com a insularidade”.

À CNA, organização que ao longo dos seus 40 anos de existência tem lutado em defesa da Agricultura Familiar em Portugal, coube fazer a intervenção final em nome do Mecanismo da Sociedade Civil e também assinar, pelo mesmo Mecanismo, a “Carta de Lisboa Pelo Fortalecimento da Agricultura Familiar”.

A CNA integra o Mecanismo para a Facilitação da Participação da Sociedade Civil no CONSAN-CPLP, através da Plataforma de Camponeses (que conta com organizações dos vários Estados-membros da CPLP).

Esta Reunião de Alto Nível sobre Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável na CPLP contou com a participação de representantes dos Ministérios da Agricultura dos Estados-membros da CPLP, bem como de convidados de vários países e organizações, como o Director-Geral da FAO, José Graziano da Silva, ou a Embaixadora da Bolívia junto da ONU, Nardi Suxo, que está a dirigir os trabalhos para o estabelecimento de uma “Declaração dos Direitos dos Camponeses” nas Nações Unidas.

Comente este artigo
Anterior Pedidos de Qualificação em Portugal vs Bruxelas
Próximo Marcelo defende “receita muito significativa” que novos impostos podem trazer

Artigos relacionados

Nacional

Cotações – Frutos Secos – Informação Semanal – 13 a 19 Março 2017

[Fonte: Agricultura e Mar]
Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
Alfarroba – Na região do Algarve, a oferta de alfarroba “inteira” foi baixa e a procura manteve-se média. Escoamento regular. Cotações estáveis. Bom escoamento da alfarroba “grainha”. Cotações estáveis. […]

Nacional

Seca – Campanha de Rega 2018 será preocupante

O ano 2018 antevê-se preocupante face às escassas disponibilidades de água. A precipitação não tem sido em quantidade suficiente para fazer recuperar os níveis de armazenamento das albufeiras, em especial no sul do País, que no final do verão passado tinham ficado com níveis críticos.
Os regantes estão preocupados com o impacto que a falta de água poderá ter na produção alimentar e suas consequências sociais, […]

Últimas

Aproval organiza seminário Citrus D’Ouro 2017 em

[Fonte: Agricultura e Mar]
A Aproval – Associação dos Produtores Agrícolas do Vale do Sousa e Tâmega está a organizar o Seminário Citrus D’Ouro 2017 – Uma oportunidade para a Região, agendado para o dia 6 de Maio de 2017, entre as 14 e as 19 horas, em Ancêde, […]