CNA na Reunião de Reunião de Alto Nível sobre Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável na CPLP

CNA na Reunião de Reunião de Alto Nível sobre Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável na CPLP

A CNA participou, nos dias 6 e 7 de Fevereiro, em Lisboa, com uma significativa delegação de Agricultores, na Reunião de Alto Nível sobre Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável na CPLP (Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa).

O evento, que decorreu no âmbito das actividades do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSAN) da CPLP e no seguimento da Reunião Extraordinária de Brasília (Junho, 2017), onde foram aprovadas as “Directrizes de Apoio e Promoção da Agricultura Familiar nos Estados membros da CPLP”, culminou com a assinatura, dia 7 de Fevereiro, da “Carta de Lisboa Pelo Fortalecimento da Agricultura Familiar”.

Na “Carta”, os seus subscritores “confirmam o compromisso de ampliar o reconhecimento das contribuições da agricultura familiar e das comunidades rurais como produtoras de alimentos saudáveis, promotoras de expressões culturais, sociais e de bens públicos que devem ser protegidos e promovidos mediante políticas públicas específicas, diferenciadas e apropriadas, atendendo às singularidades de cada território, nomeadamente as relacionadas com a insularidade”.

À CNA, organização que ao longo dos seus 40 anos de existência tem lutado em defesa da Agricultura Familiar em Portugal, coube fazer a intervenção final em nome do Mecanismo da Sociedade Civil e também assinar, pelo mesmo Mecanismo, a “Carta de Lisboa Pelo Fortalecimento da Agricultura Familiar”.

A CNA integra o Mecanismo para a Facilitação da Participação da Sociedade Civil no CONSAN-CPLP, através da Plataforma de Camponeses (que conta com organizações dos vários Estados-membros da CPLP).

Esta Reunião de Alto Nível sobre Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável na CPLP contou com a participação de representantes dos Ministérios da Agricultura dos Estados-membros da CPLP, bem como de convidados de vários países e organizações, como o Director-Geral da FAO, José Graziano da Silva, ou a Embaixadora da Bolívia junto da ONU, Nardi Suxo, que está a dirigir os trabalhos para o estabelecimento de uma “Declaração dos Direitos dos Camponeses” nas Nações Unidas.

Comente este artigo
Anterior Pedidos de Qualificação em Portugal vs Bruxelas
Próximo Marcelo defende “receita muito significativa” que novos impostos podem trazer

Artigos relacionados

Últimas

Dois fogos em Pombal mobilizam 350 operacionais e 10 meios aéreos

Dois incêndios que deflagraram esta tarde no concelho de Pombal, distrito de Leiria, estão a ser combatidos por cerca de 350 operacionais, […]

Comunicados

10º Colóquio do Milho 2020 – Apresentações

Decorreu no passado dia 19 de Fevereiro, no Convento São Francisco, em Coimbra, o 10º Colóquio Nacional do Milho 2020 que contou a presença de […]

Comunicados

La Declaración de los derechos de los campesinos ha sido adoptada en el Consejo de Derechos Humanos

Una votación histórica apoyada mundialmente
Solo algunos países de Europa se unen a la comunidad internacional para defender los derechos de los campesinos. […]