Castro Marim adopta medidas estratégicas para diminuição dos consumos de água

Castro Marim adopta medidas estratégicas para diminuição dos consumos de água

A Câmara Municipal de Castro Marim adotou medidas para a diminuição dos consumos de água no concelho, considerando a situação de seca extrema, em pleno período estival, e os baixos níveis de água nas barragens e reservatórios que podem vir a afetar o abastecimento púbico de água.

Salvaguardando o bom uso da água, a autarquia planeou a adoção de medidas imediatas de redução de gastos de água pelos serviços e nos equipamentos municipais e lançará uma campanha dirigida à comunidade com vista à sensibilização para a poupança e uso consciente de água.

O Município procedeu à instalação de contadores e redutores de caudal e planeou reduzir os seus gastos de água na rega de espaços verdes e a lavagens da frota automóvel, excetuando os veículos de recolha de resíduos. Será ainda suspenso o funcionamento dos lava-pés de praia, equipamentos que registam elevados consumos de água e, sempre que possível e necessário, usará água não potável das estações de tratamento, para a lavagens de ruas e rega, medidas de contingência necessárias, que permitirão preservar a disponibilidade de água potável.

Paralelamente e, considerando que a falta de água e a seca são um assunto da responsabilidade de todos, o Município promove uma campanha de sensibilização dirigida às populações incentivando-as à práticas de poupança de água e à redução de usos supérfluos. Neste âmbito, é feito um apelo aos munícipes para que colaborem e informem os serviços municipais sempre que detetem avarias ou anomiais de abastecimento de água, com vista a uma rápida intervenção na resolução de roturas nas sistemas de abastecimento de água, minimizando assim as fugas e desperdícios desde bem essencial.

Como medidas de longo prazo, a autarquia já está procedeu à adoção de soluções de projetos que reduzam as áreas ajardinadas e a plantação de espécies autóctones de baixos consumos, no da Envolvente da Casa do Sal e Entrada Nascente de Castro Marim, bem como, a elaboração dos projetos EcoJardins e EcoRibeira, assentes em princípios de maior sustentabilidade ambiental.

Consciente dos problemas estruturais das redes de abastecimento de água, particularmente nas localidades de Castro Marim e Altura, algumas com 60 anos, o Município iniciou o processo de elaboração de projetos e estudo de viabilidade económica e financeira para uma intervenção de fundo neste setor.

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior Combate à vespa asiática em Miranda do Corvo
Próximo Suinicultores obrigados a declarar porcos em agosto para controlo da doença de Aujeszky

Artigos relacionados

Nacional

Vinhos Portugueses Vencem Prémios em Moscovo

Os vinhos portugueses venceram dois prémios Grand Prix no concurso Prodexpo, para o Melhor Vinho Tinto, com a Casa Ermelinda Freitas, […]

Últimas

Brasil lidera aumento nas compras de vinho português em 2020

Os brasileiros compraram mais 68 milhões de euros de vinho português em 2020, sendo os consumidores que mais aumentaram as encomendas aos produtores nacionais em volume (26,5%) e também em valor (23,5%), […]

Vídeos

Faça Chuva Faça Sol – T.3 Ep.22

A região do Alentejo já foi, outrora, conhecida como a planície dourada ou celeiro da Nação. Isto porque aqui se produziam muitos cereais. O cenário […]