Califórnia amplia extensão geográfica de declaração de emergência de seca

Califórnia amplia extensão geográfica de declaração de emergência de seca

O governador da Califórnia, EUA, Gavin Newsom, estendeu na segunda-feira uma declaração de emergência de seca a uma grande parte do estado perante a “escassez severa de abastecimento de água” nas partes norte e centro.

A declaração passa agora a cobrir 41 dos 58 condados, abrangendo 30% dos quase 40 milhões de habitantes da Califórnia, o estado mais populoso dos EUA.

A agência federal de monitorização de secas revelou que a maior parte do estado da Califórnia, e do oeste dos EUA, está a atravessar uma crise de aridez, poucos anos depois de a Califórnia ter saído de um período de seca severa que durou vários anos.

As autoridades temem que a primavera extraordinariamente seca seja um presságio de uma temporada de incêndios florestais como a que ocorreu no ano passado, quando as chamas queimaram um recorde de 16.996 quilómetros quadrados.

A expansão da declaração de emergência ocorre no momento em que o governador democrata se prepara para propor mais gastos orçamentais na resposta de curto e longo prazo às condições de seca.

Em abril, Newsom tinha declarado o estado de emergência em apenas dois condados a norte de São Francisco – Mendocino e Sonoma – mas agora estendeu-o aos condados nas bacias hidrográficas do rio Klamath, do delta de Sacramento-San Joaquin, e do lago Tulare, em grande parte das zonas norte e central da Califórnia.

A neve acumulada na Sierra Nevada, que fornece cerca de um terço da água do estado, estava em apenas 59% da média, em 01 de abril, quando em condições normais deveria estar no pico.

Este ano tem sido extraordinário, por causa das temperaturas muito altas atingidas em abril e no início de maio, disse Newsom, para explicar o rápido derreter da neve acumulada na Sierra Nevada, que serve para alimentar afluentes do rio Sacramento, que abastece de água grande parte do estado, durante o verão.

O problema agravou-se porque grande parte da neve vazou para o solo em vez de fluir para rios e reservatórios, segundo as autoridades estaduais.

As temperaturas mais altas também fizeram com que os utilizadores retirassem mais água e mais rapidamente do que em outros anos de seca, deixando os reservatórios com níveis muito baixos para as necessidades de agricultores, peixes e animais selvagens que deles dependem.

“É hora de os californianos se unirem novamente para economizar água”, disse o secretário da Agência de Recursos Naturais da Califórnia, Wade Crowfoot, num comunicado, pedindo aos residentes para limitarem o seu uso, limitando irrigações e tomando banhos de chuveiro mais rápidos.

A declaração de emergência de seca obriga o Conselho Estadual de Águas a considerar a mudança das regras para aberturas de reservatórios e desvios de água para manter os níveis fluviais, ao mesmo tempo que permite mais flexibilidade nos regulamentos e contratos para responder à seca.

Este problema ocorre no momento em que Newsom enfrenta um referendo sobre a sua permanência no cargo, no outono, provocado em grande parte pela frustração do eleitorado com a forma como lidou com a pandemia de covid-19.

Comente este artigo
Anterior Agrocapitalismo de estufa - Manuel Loff
Próximo Live: 8ª edição da Semana Hortícola do Oeste

Artigos relacionados

Blogs

Are You Ready for the Truth About Antibiotic Use? The Evidence Is In.

For several years, an area of focus for those of us involved in farm animal care has been a commitment to the responsible use of antibiotics. Some […]

Nacional

REN planta 27 mil medronheiros em Penacova e reconverte 110 hectares de floresta

A empresa Redes Energéticas Nacionais (REN) anunciou hoje um projeto de reconversão de 110 hectares de floresta em Penacova, distrito de Coimbra, […]

Nacional

Chuvas torrenciais em Espanha causam dois mortos e deixam dezenas de pessoas desalojadas

As chuvas torrenciais causadas pela depressão Dana e que afectam desde segunda-feira boa parte do sudeste de Espanha já causaram duas mortes. […]