Azeite Picoto estreia-se nas cozinhas da rede Almayass

[Fonte: Dinheiro Vivo - empresas]

A Picoto, micro empresa especializada na produção de azeite premium, está a preparar a entrega da primeira encomenda para a cadeia internacional de restaurantes Almayass. Este contrato valeu 7% nos 100 mil euros que vai faturar este ano, revelou Rui Cardoso, administrador da empresa. E em 2019 mais virão. A marca Almayass explora sete restaurantes em geografias como Nova Iorque, Kuwait, Doha ou Dubai e já foi por diversas vezes considerada um must go por várias publicações no mundo.

A estreia da Picoto na restauração implicou a criação de uma solução para o enchimento do azeite em embalagens de cinco litros. Rui Cardoso inspirou-se nas bag in box que viu em Espanha e apostou nos melhores materiais para embalar o azeite. Como sublinhou, é necessário ter matérias primas de qualidade e adaptadas ao produto como a folha de alumínio, o cartão e a torneira. Afinal, estamos a falar de “um dos melhores azeites do mundo”. E porquê?: “Temos participado em muitos concursos internacionais e regularmente somos distinguidos com ouro, prata e bronze. Estamos sempre na linha da frente dos azeites portugueses”.

A Picoto tem conquistado o mundo. Segundo Rui Cardoso, as exportações valem quase 90% do negócio e os principais mercados são o Japão, China, Emirados Árabes Unidos e Europa. Para o Japão, a empresa investiu numa embalagem própria (tubos de 100 e 250 mililitros), de acordo com os requisitos de consumo dos japoneses. “Fomos a primeira empresa do mundo a encher azeite em tubos”, frisou. Aliás, as embalagens são uma prioridade para a empresa de Celorico da Beira. A Picoto tem apostado em garrafas de alumínio, material ambientalmente mais sustentável e que protege melhor o produto. Segundo Rui Cardoso, o ar, a temperatura e a luz são os “inimigos” da conservação do azeite.

Rui Cardoso sempre acalentou cumprir com o sonho do avô que, em 1950, iniciou a atividade de olivicultor na Quinta do Picoto, mas sem marca própria. O neto, que nasceu em Maçal do Chão (Guarda) e viveu entre as oliveiras do Picoto durante os seus primeiros anos, acarinhava o projeto para os anos da reforma, mas a vida trocou-lhe as voltas. A profissão de engenheiro civil não lhe encheu as medidas e, em 2013, regressou às origens e pôs mãos à obra. Registou a marca Picoto e definiu uma estratégia.

Hoje, com 34 anos, este empreendedor diz com orgulho que, em 2018, “pela primeira vez”, não vão ter prejuízo, vão “fechar o ano com lucro, embora não muito alto”. Até ao momento, a empreitada já implicou um investimento de meio milhão. Rui Cardoso apostou na produção de três tipos de azeite (tradicional, biológico e de oliveiras velhas) e só entrou no mercado há quatro anos, quando o produto atingiu a qualidade pretendida. Da Quinta do Picoto só sai azeite biológico e a produção representa 10% das necessidades globais da empresa.

Para responder ao negócio, que carece de 150 mil toneladas por ano para a produção dos três azeites, a Picoto firmou um conjunto de parcerias com olivicultores de Trás-os-Montes e da Beira Alta. Como explicou, dá apoio aos agricultores e acompanha todo o processo produtivo da azeitona. A empresa está a finalizar a compra de um terreno com 3000 oliveiras centenárias.

A Picoto tem visto a faturação duplicar todos os anos, fruto do trabalho na promoção do azeite. A empresa despende 25 mil euros por ano para marcar presença em feiras e eventos de divulgação. E é aí que este jovem empreendedor se sente desacompanhado. “O azeite precisa urgentemente da atenção do Estado, de se dar a importância que se deu ao vinho há 15 anos, de se promover a origem, que é o mais difícil de vender”.

Comente este artigo

O artigo Azeite Picoto estreia-se nas cozinhas da rede Almayass foi publicado originalmente em Dinheiro Vivo - empresas

Anterior Sin variaciones en el mercado de las frutas
Próximo El sector recibe 4.000 millones de las ayudas directas de la PAC (80% del total) justo antes de cerrar el año

Artigos relacionados

Sugeridas

APED e ALIP voltam a promover benefícios do consumo do leite nacional

A campanha de sensibilização para o consumo de leite e produtos lácteos nacionais, promovida pela APED – Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, em conjunto com a ALIP – Associação Interprofissional do Leite e Lacticínios, volta agora aos híperes e supermercados de todo o país, depois do sucesso alcançado em 2016. […]

Últimas

Água resultante da ETAR da Companheira vai ser utilizada na rega e lavagem de ruas

Os cerca de 47 mil litros de água tratada que todos os dias irão resultar da operação da futura Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Companheira poderão ser utilizados para «rega, lavagem de ruas, alimentação de linhas de água e recarga de aquíferos», […]

Últimas

Desejos de um próspero 2017…

…com preços altos, boas colheitas, ajudas da PAC transferidas a tempo e horas,  muitos projetos analisados e pagos, e boas notícias, são os desejos do Agroportal.
 

Comente este artigo
#wpdevar_comment_6 span,#wpdevar_comment_6 iframe{width:100% !important;} […]