Associação dos Produtores de Fumeiro da Terra Fria Barrosã lança projeto para a promoção do “Fumeiro de Montalegre”

Associação dos Produtores de Fumeiro da Terra Fria Barrosã lança projeto para a promoção do “Fumeiro de Montalegre”

O Fumeiro de Montalegre é único e é assim que quer continuar. A Associação dos Produtores de Fumeiro e Terra Fria Barrosã (APFTFB) vai lançar um novo projeto para a valorização do Fumeiro de Montalegre. A iniciativa vai trabalhar diretamente com os produtores, capacitando-os e incentivando-os para a promoção e diferenciação de um dos produtos mais distintivos do país. O projeto chama-se “Fumeiro e Presunto de Montalegre – Qualificar, Diferenciar e Posicionar”, junta cerca de 70 produtores e dá continuidade a um primeiro projeto que deixou raízes importantes para os agentes da fileira. 

A autenticidade do Fumeiro de Montalegre é conhecida e é essa autenticidade que a APFTFB quer manter intacta e capitalizar para aumentar a produtividade e competitividade. Com esse objetivo lança assim este novo projeto que junta a tradição à especialização e aos altos padrões de qualidade, incentivando os produtores a uma maior especialização técnica, qualificação e a uma aposta na comercialização e comunicação.

O projeto divide-se em três ações centrais. Primeiro serão dinamizadas um conjunto de ações de capacitação individuais aos produtores que visam sensibilizar e qualificar os produtores para as vantagens e oportunidades da implementação da certificação IGP.

A segunda ação tem como objetivo a valorização do Fumeiro e Presunto de Montalegre. Para efeito serão realizadas ações de capacitação conjuntas para sensibilização e informação dos produtores. Fatores de produção animal e transformação, embalagem, acondicionamento e marketing do produto, tendências tecnológicas adaptáveis à produção tradicional de presunto e fumeiro, posicionamento dos produtos no mercado serão algum dos temas abordados, por forma a capacitar o tecido empresarial em várias temáticas determinantes para o sucesso da atividade. Prevêem-se, ainda, várias visitas técnicas a entidades e empresas de referência que permitirão aos produtores ver in loco um conjunto de boas práticas e tecnologias que os ajudem a melhorar e inovar nos seus processos e produtos.

A promoção e divulgação do Fumeiro e Presunto de Montalegre também não será descurada. Assim, na terceira ação estão previstas uma série de iniciativas para reforçar o posicionamento destes produtos de excelência no país, nomeadamente, a presença em feiras nacionais e um reforço na promoção digital. Outra das novidades é a campanha “Fumeiro e Presunto sobre Rodas” que irá decorrer nos locais turísticos e emblemáticos da cidade do Porto, com o objetivo de dar a conhecer a singularidade dos produtos e do seu processo de fabrico tradicional junto de potenciais consumidores urbanos.

Este projeto vem assim dar continuidade ao “Fumeiro de Montalegre – Cooperar para Competir e Desenvolver – que decorreu entre fevereiro de 2017 e julho de 2019 Que teve como grandes pilares a capacitação e a promoção. Neste âmbito, os agentes do fumeiro de Montalegre receberam apoio relativamente à adoção de boas práticas através da capacitação e dinamização da fileira. Foi elaborado um plano estratégico que resultou da auscultação e caracterização da fileira, foram realizados vários encontros, visitas de estudo e ações de capacitação e criado um manual de Boas Práticas. Paralelamente, foi promovida a marca “Fumeiro de Montalegre” que procurou destacar a singularidade e autenticidade destes produtos.

Este novo projeto vai prolongar-se até fevereiro de 2023 e tem um investimento previsto a rondar os 245 mil euros.

Fumeiro e Presunto de Montalegre – Qualificar, diferenciar e posicionar

O projeto arranca já na quinta-feira, 30 de setembro, às 10h30, no Pavilhão Multiusos do concelho. Será a primeira sessão de capacitação. A abertura estará a cargo do Presidente da Câmara de Montalegre, Orlando Alves e do Presidente da APFTFB, Boaventura Moura. Segue-se a comunicação de Fernando Pereira da APFTFB que irá apresentar o projeto Fumeiro e Presunto de Montalegre – Qualificar, Diferenciar e Posicionar. A sessão conta ainda com as intervenções de Helena Ribau e Alfredo Pereira (Ruris) que irão debruçar-se sobre a “Importância da IGP na valorização do Fumeiro de Montalegre”. O encontro termina com a apresentação da proposta da versão 2021/2022 da Plataforma de Venda Online de Fumeiro de Montalegre, por João Costa (SOOS).

O projeto Fumeiro e Presunto de Montalegre – Qualificar, Diferenciar e Posicionar, decorre de uma candidatura aprovada ao Sistema de Incentivos às Ações Coletivas, do Norte 2020 e estará em curso até fevereiro de 2023.

Comente este artigo
Anterior Comissão Europeia deve garantir uso mais sustentável da água no setor agrícola - TCE
Próximo Portugal com regresso muito digno à Fruit Attraction

Artigos relacionados

Sugeridas

CDS quer atualização das tabelas de produtividade e de preços do Seguro de Colheita da Cerejeira, já a partir da campanha de 2021

O Grupo Parlamentar do CDS-PP deu entrada de um Projeto de Resolução que propõe à Assembleia da República que recomende ao Governo a […]

Últimas

Famílias ricas procuram maior retorno na exploração de florestas

Tom Crowder passou grande parte da sua carreira de dois anos na NFL a fugir de homens que pesavam mais de 130 quilos. […]

Últimas

“Foi graças à água do Regadio da Cova da Beira que consegui aumentar a produção”

Daniel Almeida, produtor de cherovia
“A sementeira da cherovia faz-se na primavera, logo no local definitivo e a produção dura até […]