Anabela Raymundo: “A alimentação sustentável é uma equação multivariada”

Anabela Raymundo: “A alimentação sustentável é uma equação multivariada”

“Qual é a alimentação mais sustentável?” A resposta é: várias! Falámos com dois especialistas que sublinham que a alimentação é um elemento “muito complexo”, pelo que há vários caminhos para a sustentabilidade.

Se olharmos para a Dupla Pirâmide, que o Barilla Center for Food and Nutrition (BCFN) lançou em 2010, a resposta mais “correta” à pergunta “Qual é a alimentação mais sustentável?” seria, talvez, a dieta mediterrânica. Mas a sustentabilidade é um “chapéu” que abrange mais dois pilares além do ambiental – o económico e o social. Por isso é tão complicado eleger um tipo de alimentação mais sustentável, seja ela biológica, flexitariana, paleo, vegetariana ou vegan. Os especialistas frisam que terá de haver um equilíbrio, apostando no binómio saudável/sustentável.

“Não é certo que essas dietas sejam mais saudáveis do que uma dieta ‘normal’. Não há evidências científicas de que sejam mais saudáveis nem mais sustentáveis, são opções que as pessoas podem tomar”, afirma Anabela Raymundo, coordenadora do Grupo 3 (Food and Feed) da Unidade de Investigação LEAF (Linking Landscape, Environment, Agriculture And Food) do Instituto Superior de Agronomia (ISA).

“O sistema alimentar é um sistema crucial no mundo e podemos dizer que é uma história de sucesso porque desde os anos 50 conseguimos reduzir a fome de 45-50% para cerca de 10%. E isso deve-se aos avanços na agricultura, que deixou de ser baseada na intuição para se apoiar em várias ferramentas que conduziram ao smart farming e a um enorme aumento da produtividade das culturas”, afirma Randy Jagt, partner da Deloitte Holanda e líder da divisão de Future Food

No entanto, este especialista frisa que “o trabalho está longe de estar concluído.” “Se olharmos para a ligação alimentação/saúde, devia ser um casamento ‘feito no céu’ mas, afinal, estão separados e não falam um com o outro, porque, por um lado, temos cerca de 1,9 mil milhões de pessoas obesas ou com peso a mais e, por outro, mais de dois mil milhões de pessoas com […]

Continue a ler este artigo no Jornal de Negócios.

Comente este artigo
Anterior Syngenta apresenta soluções inovadoras e sustentáveis na Agroglobal
Próximo Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Julho de 2021

Artigos relacionados

Comunicados

Senda del Azar

Depois do enorme sucesso da primeira estreia do documentário “La Senda del Azar” e após vários pedidos, voltamos com uma transmissão. […]

Nacional

Opinião: Floresta e Energia (III). Quando haverá uma estratégia para a biomassa florestal?

Gil Patrão

Os incêndios florestais ocorrem todos os anos, mas, ciclicamente têm havido grandes incêndios, de que se recordam os de 2003 e de 2005, […]

Nacional

Mais de 40 concelhos de nove distritos em risco máximo de incêndio

O IPMA colocou vários concelhos de todos os distritos de Portugal continental em risco muito elevado e elevado de incêndio.
Este risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, […]