Ambiente e agricultura são áreas de “futuro e necessárias”, mas há cada vez menos alunos

Ambiente e agricultura são áreas de “futuro e necessárias”, mas há cada vez menos alunos

São cada vez menos os alunos interessados em áreas como o paisagismo ou o território Andre Rodrigues

Em 2004, cerca de 1300 estudantes tinham sido colocados em cursos relacionados com o ambiente, agricultura, silvicultura e pescas. Em 2018, foram menos de 500. Os números da Direcção-Geral do Ensino Superior (DGES) revelam uma quebra de 66% durante este período. No total, até há mais estudantes em cursos superiores. Mas estão a optar por formações em Engenharia, Saúde ou Direito.

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior IX Congresso da APDEA e o III Encontro Lusófono em Economia, Sociologia, Ambiente e Desenvolvimento Rural (ESADR 2019) – Submissão de trabalhos até 15 maio
Próximo Syngenta – acelerar a Inovação num mundo em mudança

Artigos relacionados

Últimas

Azores Wine Company recebe prémio Produtor Revelação do Ano 2016 pela Revista Wine – a Essência do Vinho

A Azores Wine Company foi considerada o Produtor Revelação do Ano 2016 pela Revista Wine – a Essência do Vinho, […]

Sugeridas

Parlamento aprova recomendações ao Governo sobre Perímetro de Rega do Mira

O parlamento aprovou hoje cinco recomendações ao Governo sobre a oferta de habitação e condições sociais aos trabalhadores imigrantes do Perímetro de Rega do Mira (PRM), que abrange […]

Internacional

La CE hará una consulta con todo el sector agrario europeo para redefinir el futuro de la PAC

[Fonte: AgroInformação]
La Comisión Europea llevará a cabo una consulta pública a principios de 2017 sobre cómo debe cambiar la política agrícola común de la UE, […]