AlgaEnergy faz balanço positivo do Congresso Mundial de Bioestimulantes

AlgaEnergy faz balanço positivo do Congresso Mundial de Bioestimulantes

Na quarta edição do Congresso Mundial de Bioestimulantes, que teve lugar de 18 a 21 de Novembro em Barcelona, Espanha, a AlgaEnergy apresentou as suas soluções aos cerca de 1.500 profissionais do sector, oriundos de diferentes países, que participaram neste evento internacional. Estas soluções «para uma agricultura mais sustentável» estão agregadas na gama de bioestimulantes à base de microalgas AgriAlgae.

A AlgaEnergy, empresa de base biotecnológica criada em 2007 em Espanha, também foi patrocinador Gold do Congresso Mundial de Bioestimulantes. Além do stand onde apresentou as suas soluções, marcou presença num espaço dedicado à tecnologia e a projectos de investigação e desenvolvimento em que está envolvida.

Durante o congresso, Douglas Ry Wagner, presidente de International Agribusiness da AlgaEnergy, fez uma apresentação com o mote “Bioestimulantes: um factor chave para o manejo integrado das culturas”. Segundo Carlos Rodriguez-Villa, director geral da empresa, a participação da AlgaEnergy no Congresso Mundial de Bioestimulantes «foi um novo e importante passo no caminho de dar a conhecer a nossa inovadora proposta de valor, baseada efectivamente na inovação, na eficiência e no benefício mensurável, sem renunciar à sustentabilidade», sendo que a visibilidade atingida «nos proporciona uma posição de vantagem para continuar a impulsionar a nossa internacionalização».

Num comunicado, a empresa realça ainda as vantagens das soluções AgriAlgae: «um incremento do rendimento da cultura, uma melhoria notável na qualidade dos frutos e um aumento da resistência da planta a episódios de stress abiótico», o que «se traduz numa maior rentabilidade para o agricultor». A isto, refere a AlgaEnergy, junta-se a «vantagem» para o meio ambiente que resulta da utilização do AgriAlgae, nomeadamente pela redução nas emissões de CO2 para a atmosfera.

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior REGIME JURÍDICO DO REGISTO CENTRAL DO BENEFICIÁRIO EFETIVO (RCBE)
Próximo Lisboa mais verde até 2021 com aposta na água reciclada e em mais árvores

Artigos relacionados

Comunicados

Publicação CULTIVAR – GPP disponibiliza Base de Dados de pesquisa

O GPP informa que passa a disponibilizar uma Base de Dados, de pesquisa de conteúdos, das edições da publicação CULTIVAR – […]

Últimas

Jornadas Internacionais “O Aproveitamento Resineiro: Florestas com Futuro” em Proença-a-Nova


Proença-a-Nova acolhe, nos dias 29, 30 e 31 de maio, as Jornadas Internacionais “O Aproveitamento Resineiro: Florestas com Futuro” […]

Nacional

O percevejo asiático: saiba porque pode ameaçar as fruteiras

‘Distribuição e bioecologia do inseto polífago invasor percevejo asiático (Halyomorpha halys) na Europa – Um desafio para a produção integrada de fruteiras’. […]