Alfinete destrói seara de Milho

Alfinete destrói seara de Milho

A sanidade de uma cultura, depende do equilíbrio ambiental no espaço onde as plantas se desenvolvem. Normalmente numa seara de Milho temos muitos insectos, fungos, infestantes etc. Nalgumas parcelas não podemos ter uma produção razoável se não controlar-mos estas infestantes e pragas. As matérias activas utilizadas para estes fins são sempre alvo de grande investigação e investimento. Mas muitas delas vão sendo retiradas por questões de segurança para os utilizadores ou para reduzir algum impacto que tendo sido considerado maior o seu prejuízo que o seu beneficio. Assim temos vindo a assistir à retirada unilateral na Europa pelos serviços de segurança e sanidade vegetal da maioria das moléculas que habitualmente tínhamos na cultura do milho. É o caso dos desinfectantes de sementes que se utilizam em todo o mundo e que a Europa agora tem vindo a retirar do mercado pela necessidade de evitar risco para os polinizadores incluindo as abelhas. Assim deixaram os agricultores sem soluções para o controlo de vários insectos como o alfinete (Agriotes spp). Com a retirada dos chamados neonicotinoides, a protecção do milho ficou comprometida até que seja encontrado e autorizado um novo produto para protecção destes insectos. Isto não é justo já que os nossos concorrentes de fora da Europa continuam a utilizar estas moléculas e a exportar o seu milho para a -Europa e os nossos consumidores não se manifestam.
Vamos tentar acompanhar uma resementeira e calcular os custos e proveitos desta opção radical que é destruir uma cultura de milho no seu estádio inicial.

Subscreva as nossas newsletters aqui.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Milho Amarelo.

Anterior Governo prepara medidas para minimizar impacto da pandemia no sistema de combate a incêndios
Próximo O day after no setor agroalimentar - Gonçalo Almeida Simões

Artigos relacionados

Nacional

Morreu o ex-ministro Álvaro Barreto. Tinha 84 anos

O ex-ministro Álvaro Barreto morreu esta segunda-feira aos 84 anos. Foi ministro em seis pastas e com seis primeiros-ministros. […]

Nacional

Pandemia compromete ceifa espanhola no Alentejo

A agricultura alentejana corre o risco de enfrentar falta de mão-de-obra. A debulha deverá entrar no terreno dentro de dois meses com maquinaria […]

Últimas

Grupo Veracruz investe 50 milhões de euros em amendoal na Beira Baixa

[Fonte: O Jornal Económico]

O grupo luso-brasileiro Veracruz vai investir cerca de 50 milhões de euros na instalação de um amendoal de cerca de dois mil hectares de amendoal no Fundão e em Idanha-a-Nova. […]