Acordo sobre práticas comerciais desleais na cadeia de abastecimento alimentar protegerá todos os agricultores da UE

Acordo sobre práticas comerciais desleais na cadeia de abastecimento alimentar protegerá todos os agricultores da UE

[Fonte: CE]

A nova legislação europeia abrangerá os produtos agrícolas e alimentares comercializados na cadeia de abastecimento alimentar, proibindo pela primeira vez até 16 práticas comerciais desleais impostas unilateralmente por um parceiro comercial a outro. Outras práticas só serão permitidas caso sejam objeto de um acordo claro e inequívoco entre as partes em causa.

A Comissão Europeia apresentou a sua proposta legislativa em abril de 2018 para garantir uma maior equidade na cadeia alimentar e proporcionar uma proteção mínima à escala da UE. É a primeira vez que se aplicará legislação neste domínio a nível da UE. O novo quadro concede aos Estados-Membros a autoridade para aplicar as novas regras e impor sanções em caso de infração constatada.

Na reunião final de negociações com os representantes do Parlamento Europeu e do Conselho, Phil Hogan, Comissário responsável pela Agricultura e Desenvolvimento Rural, declarou: O acordo de hoje abre o caminho para um primeiro instrumento jurídico que proporcione uma proteção significativa aos agricultores europeus, às suas organizações, bem como às pequenas e médias empresas. Estas passarão a estar protegidas contra todos os grandes operadores que atuem de forma desleal e contrária às regras. Gostaria de expressar o meu apreço a todos os negociadores, cuja abordagem construtiva e trabalho árduo garantiram o acordo político de hoje. Congratulo-me especialmente pelo facto de o acordo ter sido alcançado num prazo de apenas oito meses após a apresentação da proposta pela Comissão.»

O acordo hoje alcançado aplicar-se-á a todos os intervenientes na cadeia de abastecimento alimentar, com um volume de negócios de 350 milhões de EUR, com níveis de proteção diferenciados abaixo desse limiar. As novas regras abrangerão os retalhistas, as empresas de transformação de produtos alimentares, os grossistas, as cooperativas ou as organizações de produtores, ou um produtor único que participe em qualquer das práticas comerciais desleais identificadas.

As práticas comerciais desleais proibidas incluem: atrasos de pagamento de produtos alimentares perecíveis; cancelamentos de última hora de encomendas; alterações contratuais unilaterais ou retroativas; obrigar o fornecedor a pagar produtos desperdiçados e recusar contratos escritos.

Outras práticas só serão permitidas caso sejam objeto de um acordo claro e inequívoco entre as partes: a devolução ao fornecedor dos produtos alimentares não vendidos pelo comprador; o pagamento antecipado por um comprador a um fornecedor, para garantir ou manter um acordo de abastecimento de produtos alimentares; um fornecedor que paga uma campanha de promoção, a publicidade ou o marketing de um comprador.

A aplicação destas medidas não conduzirá a preços mais elevados para os consumidores. Durante a consulta pública realizada pela Comissão antes da apresentação da proposta, as organizações de consumidores incentivaram a regulamentação destas práticas, devido ao seu efeito negativo para os consumidores a longo prazo.

Um elemento importante da diretiva é o facto de os Estados-Membros poderem introduzir na sua legislação nacional um âmbito de aplicação mais elevado, superior a 350 milhões de EUR, ou adotar outras medidas, se assim o desejarem. O acordo inclui igualmente uma cláusula de revisão fixada em 4 anos, o que significa que as disposições do texto legislativo terão de ser avaliadas e possivelmente revistas no decurso do próximo mandato parlamentar.

Os Estados-Membros designarão as autoridades responsáveis pela aplicação das novas regras, incluindo a possibilidade de aplicar coimas e de iniciar investigações com base em queixas. As partes que apresentem uma queixa e que receiem eventuais retaliações podem solicitar a confidencialidade. A Comissão estabelecerá um mecanismo de coordenação entre as autoridades responsáveis para permitir o intercâmbio de boas práticas.

Na sequência do acordo de hoje, a votação para aprovar formalmente o texto terá lugar no Parlamento Europeu e no Conselho. Após a plena adoção do texto, os Estados-Membros terão de transpor a nova legislação para o direito nacional.

Contexto

O programa de trabalho da Comissão para 2018 prevê que «a Comissão proporá medidas para melhorar o funcionamento da cadeia de abastecimento alimentar, a fim de ajudar os agricultores a reforçar a sua posição no mercado e a proteger-se de futuras crises».

A iniciativa vai ao encontro dos discursos sobre o estado da União do presidente Juncker dan5 r dan6,ase em fezs a s tquêncma &agravna cadeia alimen,gem coitncluinem ues reoposto políncma às devoluçães do Parlamento Europou adixada juaminer dan6gem dealuindo>A Comissão Europei da apreseonar uma reoposto para vo quades euro on:relacomo às práticas comerciais desle. Tambva &eacum atuem Dezemner dan6nos,no Consegem deentoula Comissãseu venonar uer avarmação to o faces cojam oblacod que proara vo quadto legislatiel daEUR, as medidas nãta legislatsdor, palutcusar con r das práticas comerciais desleusa.

A Comissãsentde trablevadis to deiom n&iacucidees ao smo mand,e;o presidjeto des na cadeia de abastecimento aliment;o majuoposee;o maiqusibbrtata Em dan6nooula Comissãi coitnce ou > Mercaela agríco>CE< (GMMA)e;o parr avaror; ope;vea aos agricultorem; a pei na cadeia de abastecimento alimente da apreseon > mars-viskgle-ce/to apistiem>mars-ar as cs_cr.pdf">ue encomeliaçõ>CE< os soba de forem coos popor&aacutde s a refor&ccediata Cs com bausinnovas encomeliaçõnooula Comissãlalcan&ccedou,ase dan7, des > a consulta públ>CE< os soba ra melianto da cadeia de abastecimento alimen em ,ado p a svez, de aentouis identifr>As práticas comerciais desleame esagr&iacufe;ticfica qa aos agricultor a cis ivar a estfrs peqtemalmenexreopritos.

Ues > CE<,, a pubdixada fts.erimeiil de 2,nte s pees qu os grauma ma;nciaoresqusrendid(88m 4&nb%)r a cis ivnto importan a reforçr; ope;vea aos agricultores na cadeia de abastecimento alimen. 96m 4&nb%ciaoresqusrendidma &agravna consulta públiil de 7 os soba rs porganização PACdro c aboivares qra melhor sua posiçãea aos agricultores na cadeia r acedos, incluinis pelutcsar con r dPCDcas, ea;ncsanter am oblacodosto políncos agríccas umvel da al.

e:
Pa reoposho da Comissãon:relancma &agravlutcsar con r dAs práticas comerciais desleaes na cadeia de abastecimento alimen/>

e:
almene nesia/arta>]
< Ct/catego/i>Comunicad
/li>te a- < e: < e: te a-sx-retip="Pia/alhenno Gs.goo+!bed" href="httpspluonts.gooare.csx-rebed?url=https://www.agroportal.pt/acordo-sobre-praticas-comerciais-desleais-na-cadeia-de-abastecimento-alimentar-protegera-todos-os-agricultores-da-uean clasts.goo df-pluosion"> < e: te a-sx-retip="Pia/alhenno P o ine n!bed" href="htpsp o ine nare.cp o/nt.cre/th-but/bed?url=https://www.agroportal.pt/acordo-sobre-praticas-comerciais-desleais-na-cadeia-de-abastecimento-alimentar-protegera-todos-os-agricultores-da-&s" medf="https://www.agroportal.pt/wp-content/uploads/DGAgri-Agricultura-FBpost.&no-descript=t="Acordo sobre práticas comerciais desleais na cadeia de abastecimento alimentar protegerá todos os agricultores da Ute a-ed?uef="https://www.agroportal.pt/acordo-sobre-praticas-comerciais-desleais-na-cadeia-de-abastecimento-alimentar-protegera-todos-os-agricultores-da-uean clasts.goo df-pition"> < e: te a-sx-retip="Pia/alhenno LinkedIn!bed" href="htps://wlinkeds.mie.csx-reA
Artigon:rfunciicad >
Eventos

FuturndiJb_hnsela Agricultorem;Po-poralal &2821al ’ rauFts.erimeial ̵Vcamaiado?

fivae/up /" stylll;text-ali in-l; px;font-si 12px;">M:"Maw: Metereeorolodo> Powered by > Synglemo />
Imagepg"rs-hy addediv>

e
div imleu-s="i-394329ain" clasmleu-s="i mleu-s="i-pt tele-p_pt t mleu-s="i-am octect-p mleu-s="i-394329a

fivae/ul>
leoter
/*Fl(js,fjs);}(docuelem,'-descr','facebook-jssdk'));/*]]>*/a> descr> <-descr>jQ ery(docuelem).rs-hy(fun descr> descr> <-descr pt type="t/javaxdescr"ed" src="https://www.agroportal.pt/wp-contecache//adify/40e35.js"pan descr> <-descr pt ty'e="t/javaxdescr'>var thmbkboxL10n={"ne-te:"Sertts i \u00bb","preve:"\u00ab Aecorior","imagee:"Imagem","ofe:"de","closee:"Fechar","no>fivaese:"Es_mefun <-descr pt ty'e="t/javaxdescr'>var wysijaAJAX={"aciecta:rwysijatajax"," enconllhov:lsubsctiberxr,"ajaxurl":rc="htt\/\s://www.agroportal\.pt/an/ad\/an/ad-ajaxrpc.","/upladdTrans":rA carrerar\u2026","is_rtl":rj};a> descr> <-descr pt type="t/javaxdescr"ed" src="https://www.agroportal.pt/wp-contecache//adify/3cf12.js"pan descr> <-" st pt type="t/css"pan " stpanbodytml>