“A transformação de solos que é necessária não se faz sem investimento”

“A transformação de solos que é necessária não se faz sem investimento”

A secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos, acredita que em apenas um ano o Governo vai aprender o suficiente para corrigir o que for necessário na Serra de Monchique, a área que se segue em termos de remuneração de ecossistemas. O plano é chegar a todas as áreas protegidas.

O Fundo Ambiental vai apoiar entre 2019 e 2038 a reconversão da floresta na serra do Açor (incluindo a Mata da Maragaça) e no Tejo Internacional com 3,7 milhões de euros. O aviso será publicado na próxima segunda-feira, e assinalado numa cerimónia a realizar em Arganil.

O artigo foi publicado originalmente em Público.

Comente este artigo
Anterior Governo vai pagar a proprietários para arrancarem eucaliptos
Próximo Da vinha aos javalis, no Ventozelo oferece-se “o Douro numa quinta”

Artigos relacionados

Nacional

Municípios devem privilegiar distribuição de hortofrutícolas locais nas escolas

Foi esta quarta-feira (11 de setembro) publicada em Diário da República uma resolução da Assembleia da República (AR) que recomenda ao Governo medidas para a melhoria do programa de distribuição de hortícolas e de frutas, […]

Últimas

INE está a recrutar técnicos superiores para o Recenseamento Agrícola 2019


INE está a recrutar técnicos superiores para o Recenseamento Agrícola 2019
As candidaturas para o recrutamento de 36 técnicos superiores especialistas em Estatística, […]

Últimas

A par da tradicional robustez e confiabilidade, Valtra entra em força nos segmentos profissionais

A Valtractor é a filial da Valtra em Portugal, uma marca do Grupo AGCO que detém também a Massey Ferguson, a Fendt e a Challanger. […]