“A transformação de solos que é necessária não se faz sem investimento”

“A transformação de solos que é necessária não se faz sem investimento”

[Fonte: Público]

A secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos, acredita que em apenas um ano o Governo vai aprender o suficiente para corrigir o que for necessário na Serra de Monchique, a área que se segue em termos de remuneração de ecossistemas. O plano é chegar a todas as áreas protegidas.

O Fundo Ambiental vai apoiar entre 2019 e 2038 a reconversão da floresta na serra do Açor (incluindo a Mata da Maragaça) e no Tejo Internacional com 3,7 milhões de euros. O aviso será publicado na próxima segunda-feira, e assinalado numa cerimónia a realizar em Arganil.

Comente este artigo

O artigo “A transformação de solos que é necessária não se faz sem investimento” foi publicado originalmente em Público.

Anterior Governo vai pagar a proprietários para arrancarem eucaliptos
Próximo Da vinha aos javalis, no Ventozelo oferece-se “o Douro numa quinta”

Artigos relacionados

Nacional

Portugal produziu 4,1 mil toneladas de alimentos compostos para animais em 2018

[Fonte: Agricultura e Mar]
A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária acaba de divulgar o relatório anual relativo à Produção Nacional de Alimentos Compostos para Animais, referente ao ano de 2018. Durante o ano passado foi produzido um total de 4.147.190 toneladas de alimentos compostos. […]

Nacional

Produtores de pera rocha investem seis milhões em nova central fruteira

[Fonte: O Jornal Económico]

A Coopval, que reclama ser a maior cooperativa de produtores de pera rocha em Portugal, investiu cerca de seis milhões de euros numa nova central fruteira no Cadaval.
“No ano em que comemora o cinquentenário da sua constituição, […]

Últimas

Grandes reacendimentos em Vila de Rei e Sertã. Situação complicou-se nas últimas horas

[Fonte: Expresso]

Três grandes reacendimentos estão nesta altura a preocupar os bombeiros que combatem os incêndios de Sertã, Vila de Rei e Mação, onde se vive a pior situação. Os incêndios ativos desde sábado já causaram 20 feridos – oito bombeiros e 12 civis, […]