“A região do Sudoeste alentejano é hoje uma das melhores regiões produtoras de hortofrutícolas da Europa”

“A região do Sudoeste alentejano é hoje uma das melhores regiões produtoras de hortofrutícolas da Europa”

Nuno Pereira – Presidente da AHSA (Associação dos Horticultores, Fruticultores e Floricultores dos Concelhos de Odemira e Aljezur).

Resultado das excelentes condições edofa-climáticas existentes nos concelhos de Odemira e Aljezur, da disponibilidade de água proveniente do Perímetro de Rega do Mira (PRM), bem como das empresas e empresários que se têm vindo, aqui, a estabelecer, trazendo o que de melhor se faz no mundo em termos de boas práticas e tecnologia.

Estas condições permitiram aos associados da AHSA – cerca de 27 – atingir um volume de negócios superior a 200 milhões de euros, 85 por cento dos quais se dirigem aos mais exigentes mercados de exportação do Norte da Europa, números e realidade que ajudam a criar valor para a região e para o país e, ainda, a equilibrar a balança comercial setorial regional e nacional.

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Comente este artigo
Anterior “Sucesso e sustentabilidade dos negócios assentam no conhecimento”
Próximo Investigado corte ilegal de sobreiros e azinheiras pela EDP na serra algarvia

Artigos relacionados

Últimas

Produto de origem natural para controlo das infestantes Katoun Gold, uma alternativa ao glifosato para espaços verdes.

KATOUN GOLD um herbicida de origem natural, uma alternativa ao uso do glifosato, para a gestão do coberto vegetal nas áreas urbanas e vias de comunicação, […]

Últimas

Resistência aos antibióticos em animais de produção continua a crescer

A resistência aos antibióticos em animais de produção continua a crescer em países com rendimentos médios e baixos, revela um estudo recentemente publicado na revista científica Science. […]

Notícias mercados

Agricultores do Alto Alentejo “apreensivos” por falta de chuva

A Associação dos Agricultores do Distrito de Portalegre mostrou-se esta quinta-feira “apreensiva” devido à falta de chuva na região, considerando que a situação poderá comprometer o desenvolvimento das pastagens e das culturas instaladas de Outono/Inverno. […]