Brasil: A multifuncionalidade da agricultura

Brasil: A multifuncionalidade da agricultura

O conceito sobre a multifuncionalidade da agricultura é algo sobre o qual não existe, ainda, consenso. No entanto, a multifuncionalidade da agricultura é reconhecida pela sua importância que vai além da sua capacidade de prover o homem de alimentos, fibras e energia. A agricultura contemporânea assume outras funcionalidades, podendo ser destacada a sua capacidade de interação entre a produção agrícola e o desenvolvimento rural.

As discussões sobre a multifuncionalidade da agricultura ganharam maior dimensão ao fazer parte dos debates sobre desenvolvimento rural e meio ambiente, entre os principais organismos internacionais que tratam de questões relativas à agricultura, alimentação e meio ambiente, sobretudo a partir da Rio-92. O conceito de multifuncionalidade da agricultura pode ser entendido como um instrumento de análise dos sistemas agrícolas e de suas relações com outros setores da economia e da sociedade. Esse favorece também a introdução de inovações que possibilitam a transição para um modelo de desenvolvimento mais coerente com o ideal de sustentabilidade, contribuindo diretamente para uma abordagem territorial do desenvolvimento.

A agricultura, além da produção de alimentos, está diretamente ligada aos aspectos relativos à nutrição e saúde. Esses, por sua vez, ganham maior importância à medida que as pessoas são mais longevas, têm melhor nível de renda e são cada vez mais urbanas e exigentes. A multifuncionalidade da agricultura considera, além das funções já citadas, as funções ambiental, territorial e social. A função ambiental da agricultura está relacionada a produção de bens e serviços não regulados pelas leis do mercado, tais como a conservação do solo e da água, a preservação da biodiversidade e a gestão dos recursos naturais de forma sustentável. A função territorial está diretamente relacionada à capacidade da agricultura e da pecuária em manter o equilíbrio entre os territórios e o social, à sua capacidade de viabilizar socioeconomicamente as áreas rurais e, muitas vezes, a urbana também.

A partir dessa introdução fica evidente a importância da agricultura para a sociedade de uma maneira geral, algo que muitas vezes ainda não bem entendido e percebido, especialmente pela população urbana, que atualmente abriga, no caso do Brasil, 85% do total da população brasileira. Dada a sua importância em termos numéricos e a sua capacidade de formação de opinião, além de seu poder decisório, faz-se necessário trabalhar esta população para que a mesma possa entender de forma adequada o real papel a agricultura moderna na vida das pessoas. Alguns organismos internacionais como FAO – órgão da ONU para a agricultura e alimentação, o Instituto Interamericano de Ciências Agrárias – IICA, no caso do Brasil, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, têm proporcionado condições para que a multifuncionalidade da agricultura seja reconhecida e valorizada. Hoje, quando nos referimos aos sistemas agroalimentares, estamos dando um caráter muito mais amplo à agricultura. Em função disso, haverá, em 2021, na sede da ONU, em Nova York, um evento de caráter internacional onde o tema central será “Sistemas Agroalimentares Sustentáveis”.

A multifuncionalidade da agricultura está intimamente   relacionada à questão da sustentabilidade que a cada dia ganha maior espaço junto a sociedade. Cada vez mais, são os consumidores que ditam as regras. Eles querem produtos produzidos de forma ambientalmente correta, socialmente justos e ecologicamente corretos. No caso de alimentos de origem animal, a questão do bem-estar animal também é fortemente considerada. Assim, novos temas são incorporados e considerados quando se trata da produção de alimentos. A nova dinâmica da agricultura, a qual se incorpora os conceitos de multifuncionalidade de agricultura, a produção de alimentos seguros e a segurança alimentar, cada vez mais exigirá que a agricultura seja tratada de forma holística, com visão sistêmica, onde todos ou a maioria dos fatores envolvidos na produção de alimentos, na conservação de solo e da água, a preservação da biodiversidade e a gestão dos recursos naturais, sejam considerados. Em síntese, a agricultura moderna, vai muito além da produção de alimentos, fibras e energia. Os serviços ambientais, gastronomia, bioprocessos, química verde, dentre outros, estão intimamente ligados a agricultura.

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior Castro Marim reuniu com Direção Regional de Agricultura para avaliar prejuízos do incêndio
Próximo Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas em Ansião já está no terreno

Artigos relacionados

Últimas

Comissão da Agricultura aprovou relatório ao regulamento das estatísticas de produção e produtos agrícolas

Eurodeputada Isabel Carvalhais considera essencial reforçar a importância da recolha de dados para fazer face aos desafios atuais. […]

Últimas

EU Rural Incomes and Biofuels

March 2021
Abstract
This paper aims to cast a light on the nexus between the profitability of rural livelihoods and biofuels within the EU. […]

Nacional

Vinho, azeite e castanhas: estas são algumas das riquezas da Beira Alta

Viemos a Pinhel pelo seu vinho (em 2020-21 é Cidade do Vinho), mas não podíamos deixar de provar as suas cavacas, herança do convento de clarrisas (Ordem de Santa Clara), que […]