Zero apela a que candidatos às autarquias se comprometam a promover a sustentabilidade

Zero apela a que candidatos às autarquias se comprometam a promover a sustentabilidade

Das ciclovias às hortas, passando por painéis solares nos telhados municipais, a Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável lançou um apelo aos candidatos para que estes se comprometam com medidas concretas para garantir a sustentabilidade e a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. Esta terça-feira, dia em que se inicia oficialmente a campanha eleitoral para as eleições autárquicas, a associação ambientalista apresenta um conjunto de medidas, que podem ser adoptadas pelas listas candidatas e vir a fazer parte das Grandes Opções dos Planos Municipais a aprovar pelos eleitos para os próximos quatro anos.

As 35 medidas estão divididas em oito áreas de actuação: políticas climáticas, combate à pobreza energética, mobilidade sustentável, produção agrícola local, cultura de resíduos zero, uso sustentável da água, gestão do território baseada na natureza e maior envolvimento da população nas decisões. Algumas das medidas propostas podem mesmo ter impactos positivos nas contas dos municípios e das freguesias, assegura a Zero.

A primeira área de actuação tem como propósito fazer das alterações climáticas uma verdadeira prioridade, através da adesão de todas as autarquias ao Pacto dos Autarcas em Matéria de Clima e Energia, bem como do bom uso dos investimentos associados ao pilar da transição verde do Plano de Recuperação e Resiliência.

Já a segunda engloba medidas como a melhoria do conforto das famílias em pobreza energética, a reabilitação do edificado e a priorização da instalação de unidades de produção em autoconsumo nos edifícios das autarquias.

A criação de ciclovias, o incremento de áreas pedonais urbanas […]

Texto editado por Ana Fernandes

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior Estudo sugere que florestação na Europa afeta padrão de precipitação à escala continental
Próximo Incêndio mata duas vacas e destrói parte de vacaria em Vila do Conde

Artigos relacionados

Sugeridas

Três anos após a tragédia de Pedrógão, Portugal encontra-se “mais bem preparado” mas longe de estar imune ao risco de grandes incêndios

Com as projeções meteorológicas a alertarem para “elevado risco de incêndio” este verão, o Governo confia que Portugal “está mais bem […]

Últimas

Covid-19: Bruxelas anuncia novos apoios para a agricultura

A Comissão Europeia aprovou hoje um pacote de medidas à agricultura, no âmbito das ajudas para menorizar as consequências da pandemia da covid- […]

Comunicados

Rede de Produtores Locais de Algarve discute projetos para 2022-2025.

O projeto da Rede de Produtores Locais do Algarve, que visa a formalização de circuitos de comercialização baseados em cadeias curtas, aproximando os produtores agroalimentares […]