Vindimas podem produzir 104 milhões de litros de vinho no Alentejo

Vindimas podem produzir 104 milhões de litros de vinho no Alentejo

O Alentejo prevê um aumento de cinco por cento na produção de vinho, em relação ao ano passado, crescendo para cerca de 104 milhões de litros. A pandemia de Covid-19 veio dificultar as exportações, forçando os produtores a focarem-se no mercado nacional.

Em 2020, as previsões apontam para um aumento de 5% na produção, face a 2019. Esse crescimento traduz-se, segundo a
afirmou: “ótimas notícias para a região e um alento para os produtores”, que têm passado por “um período conturbado, com as exportações a adivinharem uma ligeira quebra”.

Apesar dos receios sentidos por todos os produtores de vinho alentejano, José Miguel Almeida, membro da direcção da CVRA, espera que a campanha deste ano, produza “bons vinhos, como tem sido habitual”.

Durante a fase de maturação, explica, “verificou-se algum escaldão, mas os agricultores conseguiram fazer com que a uva chegasse a bom porto”. Apesar de não se prever aumento de produção relativamente ao ano passado, José Miguel Almeida acredita que será “seguramente um ano de boas colheitas”.

Até ao momento, já deram entrada na adega mais 6,5 milhões de quilos de uva.

Comente este artigo
Anterior 6 +1 boas razões para assistir ao Agroin
Próximo European forest strategy – The way forward

Artigos relacionados

Comunicados

IFAP:Pagamentos Fevereiro 2017

[Fonte: IFAP]
No dia 28 de fevereiro de 2017, conforme procedimento habitual, o IFAP irá proceder  a pagamentos* num montante total de cerca de 49,3 milhões de euros, […]

Últimas

Opinião: Incêndios


Serpa Oliva

Embora muito já se tenha escrito sobre o maior incêndio que se abateu sobre Portugal nos últimos séculos, […]

Últimas

Conferência anual da Ação COST EuroXanth – 13 e 15 de Dezembro 2017- Coimbra

O Instituto Pedro Nunes, através do FitoLab – Laboratório de Fitossanidade, recebe a primeira conferência anual da Ação COST “Integrating science on Xanthomonadaceae for integrated plant disease management in Europe” focada nas bactérias fitopatogénicas Xanthomonas sp. […]