Vila das Rainhas investe 1,5 milhões para produzir mais ginjinha

Vila das Rainhas investe 1,5 milhões para produzir mais ginjinha

A Frutóbidos vai arrancar em 2020 com a construção de uma nova unidade produtiva, num investimento avaliado em 1,5 milhões de euros e com o qual prevê quadruplicar a capacidade de produção do licor de ginja.

Este projeto, com o qual a empresa pretende ainda “inaugurar o conceito de licoturismo em Portugal”, vai ser apresentado ao final da tarde desta quinta-feira, 5 de março, na presença do secretário de Estado Adjunto e da Economia, João Neves.

Localizada na freguesia de Amoreira, no concelho de Óbidos, a companhia fundada por Joaquim Albano foi comprada em 2001 por Marina Brás, que herdou nessa altura a receita de origem conventual da produção do licor de ginja e mantém uma “forte ligação com os agricultores” desta Indicação Geográfica Protegida (IGP).

“Este é um projeto de enorme importância económica para a região Oeste, mais concretamente para Óbidos, pois vai aumentar o número de postos de trabalho, a notoriedade da região e a diversidade de oferta turística”, sublinha Marina Brás, citada numa nota de imprensa.

Presente no mercado desde 1988 com a marca Vila das Rainhas, a empresa iniciou o processo de internacionalização em 2004 e exporta atualmente para mais de uma dezena de mercados, como Brasil, Alemanha, Estados Unidos da América, França ou Reino Unido.

O artigo foi publicado originalmente em Jornal de Negócios.

Comente este artigo
Anterior LumiGEN™, a nova marca tecnológica da Corteva Agriscience™ que garante uma proteção completa das culturas
Próximo Agricultores do Guadiana querem rede de água de emergência para animais

Artigos relacionados

Últimas

Verbas para novos projetos de regadio já estão disponíveis

Já estão disponíveis mais 280 milhões de euros para financiar, a fundo perdido, novos projetos de regadio. De acordo com o Ministério da Agricultura, […]

Últimas

Bombeiros mantêm-se a combater o fogo das Carvalhosas às portas de Coimbra

 
Numa manhã que acordou muito mais calma quanto a fogos florestais, há, neste momento, um total de 2.109 operacionais, apoiados por 633 veículos, […]

Dossiers

AFLOSOR dá continuidade ao Ciclo de Formação Agrícola

Numa altura em que nos é pedido que #fiquemos em casa e sabendo que a agricultura é um dos setores que não pode parar, a AFLOSOR disponibiliza […]