Valorfito: sector agrícola esteve reunido para debater nova licença e desafios para 2018

Valorfito: sector agrícola esteve reunido para debater nova licença e desafios para 2018

[Fonte: VALORFITO ]

O sector agrícola reuniu-se, dia 25 de janeiro, no auditório da Agência Portuguesa do Ambiente, para uma sessão de esclarecimento e debate em torno da nova licença para o sistema VALORFITO, que passa a integrar novos âmbitos.

A licença, que está em vigor desde o passado dia 1 de janeiro, e termina no final do ano de 2021, foi anunciada no despacho n.º 6560/2017, e oficializa a atuação do sistema integrado de gestão de embalagens e resíduos em agricultura.

Com a renovação, passaram a integrar o âmbito do Sistema todas as embalagens de fitofármacos (recorde-se que estavam excluídas embalagens de capacidade superior a 250 litros), mas são também introduzidas as embalagens de sementes de uso profissional – o que representa um importante passo na responsabilidade ambiental dos produtores agrícolas.

Para António Sevinate Pinto, presidente da Associação Nacional dos Produtores e Comerciantes de Sementes (ANSEME), “O alargamento do VALORFITO às embalagens de sementes é um passo importante para o nosso sector, que defendia esta medida como boas práticas para o sector agrícola.

Para o dirigente da ANSEME ainda fica um caminho por percorrer para, por exemplo, a legislação poder classificar as embalagens de sementes tratadas como não perigosas, seguindo o bom exemplo de outros países europeus.

Outra novidade está na integração dos biocidas, produtos utilizados em ambiente essencialmente não agrícola, mas que passa a ter um destino mais sustentável para os resíduos das suas embalagens.

Para João Leitão, presidente da Associação Nacional de Controlo de Pragas Urbanas (ANPCU), “Manifesto com agrado que o novo sistema de gestão de resíduos preveja também os biocidas – produtos que estão associados à nossa atividade. Apesar de existirem empresas que disponibilizam, e prestam serviços “mistos”, em que tanto utilizam produtos biocidas com fitofármacos, é importante e essencial que os operadores estejam bem esclarecidos dos procedimentos, e do serviço que a Valorfito disponibiliza.”.

Já para Virgílio Gouveia, Presidente da Secção de Controlo de Pragas da Groquifar – Associação de Grossistas de Produtos Químicos e Farmacêuticos, “A adesão das empresas de biocidas ao sistema VALORFITO só trará vantagens. Os resíduos de embalagens serão entregues para tratamento e valorização a uma entidade idónea e competente como é a SIGERU, Lda., empresa detentora do sistema VALORFITO, e desta forma temos a garantia de que lhes será dado um destino adequado

Para António Lopes Dias, Director Geral do VALORFITO, “Com esta nova licença, o VALORFITO pode proporcionar mais soluções aos agricultores e outros utilizadores profissionais destes produtos, permitindo-lhes o encaminhamento destes resíduos para um destino adequado e ambientalmente sustentável. Por outro lado, as empresas produtoras de sementes e de biocidas poderão assim cumprir a legislação em vigor quanto à responsabilidade da gestão de embalagens dos produtos que colocam no mercado.

A sessão de formação contou também com a participação e apresentações de João Cardoso, do VALORFITO, de Anabela Januário, da AMBIMED, e de Sílvia Ricardo da Agência Portuguesa do Ambiente.

Consulte o Despacho:

https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/107774646/details/3/maximized?serie=II&day=2017-07-28&date=2017-07-01&dreId=107774591

Comente este artigo
Anterior Projecto melhor eucalipto reconhecido por actores da fileira florestal
Próximo Dia Mundial das Zonas Húmidas - 2 Fevereiro 2018 - Coimbra

Artigos relacionados

Nacional

Alimentaria 2019 gerou um potencial de negócio de 25 milhões de euros

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]

A organização da Alimentaria&Horexpo faz um balanço muito positivo desta 15.ª edição em Lisboa. A mostra recebeu cerca de 800 empresas participantes, entre directas e representadas, das quais 38% eram internacionais.
Para a directora de área de feiras da FIL, […]

Últimas

Há uma praga verde no Guadiana e Alqueva responde com tecnologia anfíbia

[Fonte: Expresso]

Há uma praga no Guadiana que ameaça cobrir de verde as superfícies dos cursos de água e das albufeiras. A praga tem um nome: Jacinto. Jacinto-de-água. E tudo indica que desceu desde Mérida, em Espanha, em 2004. Mas a sua origem é […]

Nacional

CDS pede “medidas excecionais” de apoio aos agricultores afetados pela seca

[Fonte: Vida Rural]

“Medidas excecionais” de apoio a toda a atividade pecuária, agrícola e florestal afetada pelo período de seca que o país atravessa. É este o pedido do Grupo Parlamentar do CDS-PP, que numa nota enviada às redações esta segunda-feira (22 de abril) diz que “é […]