Valorfito: 2019 regista recolha de 358 toneladas de embalagens

Valorfito: 2019 regista recolha de 358 toneladas de embalagens

8ª edição dos Prémios Valorfito distinguiu boas práticas no sector agrícola português

Apesar do contexto ímpar a que assistimos em Portugal, Julho foi o mês escolhido para distinguir, uma vez mais, o trabalho exemplar de 12 empresas do sector agrícola nacional, naquela que foi a 8ª edição dos Prémios Valorfito. A sustentabilidade do sector esteve em destaque nesta oitava edição, que este ano num encontro virtual, reconheceu o importante trabalho dos Pontos de Retoma e convidou os parceiros para o debate e reflexão sobre o estado da atividade. Os números de 2019 abrem a discussão para algumas daquelas que foram as maiores dificuldades na recolha de embalagens e introduzem conclusões a respeito da entrada de 2 novos fluxos nos dados de globais de recolha. Um desafio ao crescimento nacional, demonstrando a força de um sector cada vez mais preocupado com o caminho para a eficiência e sustentabilidade na agricultura.

Balanço positivo no que respeita às práticas nacionais, já que, apesar de um ligeiro decréscimo face a 2018, registámos uma taxa de retoma de perto de metade das embalagens dos produtos fitofarmacêuticos distribuídos no nosso país – 45% – numa altura em que passaram a ser contabilizados biocidas e sementes, 2 novos fluxos ainda a viver uma fase inicial e a encaixar-se nos valores globais de recolha. Além disso, destaque ainda para as quantidades declaradas, que cresceram 4,7%, que se explica pela entrada de duas novas variáveis (sementes e biocidas) que se encontram ainda com um envolvimento precoce por parte do sector, apontando-se este como o principal desafio nas taxas de recolha a nível nacional.

Para o diretor-geral da Valorfito, António Lopes Dias “este foi um ano particularmente rico em desafios, sendo que o mais impactante foi termo-nos visto privados subitamente do serviço prestado pelo então Operador de Gestão de Resíduos contratado, que nos levou a um “apagão” precisamente nos meses mais importantes da campanha agrícola – Maio e Junho. Felizmente conseguimos recuperar e terminar o ano a bom ritmo”. Além disso, “registámos uma subida inesperada de quantidades declaradas de embalagens de fitofármacos, que conduziu a uma redução na taxa de retoma, além de termos tido conhecimento de uma parte significativa de embalagens de sementes recolhidas em 2018 que não foram contabilizadas e que, portanto, provocaram variações nos valores de 2019. Por isso mesmo, este é o momento de agradecer aos nossos parceiros por renovarem todos os anos o seu compromisso connosco, com a sustentabilidade e com o ambiente, e premiarmos aqueles cujo trabalho mais se destacou na defesa do sector. É também o momento de definir metas e lançar desafios, de forma a que nos próximos anos consigamos fazer crescer a taxa de retoma nas regiões com maior dificuldade, assim como melhorar o comportamento nos sectores das sementes e dos biocidas, aqueles que mais precisam de um reforço de mensagem”.

À semelhança de anos anteriores, os prémios deste ano gratificaram o empenho dos Pontos de Retoma nacionais para três categorias principais: o prémio Crescimento, de âmbito regional, atribuído a 8 parceiros e que distingue o maior crescimento na região face ao ano anterior; o prémio Cooperativa, que releva o maior crescimento nacional em 2019 para o setor cooperativo; e, com grande destaque, o prémio Excelência, o galardão mais desejado e que distingue o TOP 3 das boas práticas para critérios tanto quantitativos quanto qualitativos. Especial atenção para a edição deste ano onde são distinguidos vencedores na categoria Biocidas, Sementes e Madeira 2019 pelo excelente trabalho desenvolvido ao longo do ano.

PREMIADOS:

1º Lugar Excelência | Mário Teixeira da Silva, Lda

2º Lugar Excelência | Amândio Machado & Cia. Lda

3º Lugar Excelência | A. Cano Associados, SA

Biocidas | DST – Desinfestações Sul do Tejo, Lda

Cooperativa | Cooperativa Agrícola Bombarral, CRL

Sementes | Fertiprado Sementes e Nutrientes, Lda

Madeira 2019 | Câmara Municipal de São Vicente

Crescimento Alentejo | A. Cano Associados, SA

Crescimento Algarve & Ilhas | Frusoal, Lda

Crescimento Interior Norte | Mário Teixeira da Silva, Lda

Crescimento Litoral Centro | Agromoliceiro, Lda

Crescimento Litoral Norte | Agrozim, Lda

Crescimento Oeste | Cooperativa Agrícola Bombarral, CRL

Crescimento Ribatejo | António Abílio Matilde, Lda

Crescimento Interior Centro | Joagrotar – Joaquim de Melo Silva

Comente este artigo
Anterior Cuestiones clave para la reforma de la PAC en España, según Martínez Arroyo
Próximo ANDOVI publica Guia de recomendações em contexto de Covid-19

Artigos relacionados

Últimas

The Neurice project has registered a total of 6 salt-tolerant rice varieties

2 have been registered in Spain, 2 in France and 2 in Italy. The Neurice project brings new tools to the rice sector to fight climate change and […]

Nacional

PSD quer ‘simplex agrícola’ e entidade reguladora para o setor agroalimentar

O PSD quer criar um ‘simplex agrícola para o setor agroflorestal e propõe a criação de uma entidade reguladora para a área agroalimentar. […]

Nacional

Bioestimulantes AlgaEnergy obtêm o prestigioso selo de ‘Solar Impulse – Soluções Eficientes’

A gama de bioestimulantes à base de microalgas AgriAlgae® obteve esta certificação de referência internacional, depois de ter demonstrado ao grupo de especialistas a sua sustentabilidade e a rentabilidade económica que proporciona ao agricultor. […]