Unileite ganha mercado nos EUA, Alemanha, França e Angola

Unileite ganha mercado nos EUA, Alemanha, França e Angola

[Fonte: Correio dos Açores]

 

O presidente da Lactaçores e da Unileite, Gil Jorge, afirmou, ontem que os produtos da Lactaçores estão, neste momento, a conseguir ganhar mercado diversos países, nomeadamente, Angola, Alemanha França e Estados Unidosda América.

À margem de uma reunião, na fábrica da Unileite, nos Arrifes, em Ponta Delgada, com o Secretário Regional da Agricultura e Florestas, Gil Jorge explicou aos jornalistas que “estamos a tentar exportar os nossos produtos o mais possível e os nossos números de exportação estão a crescer, procuramos novos mercados e tentamos escoar, o mais possível, os produtos nos mercados onde já existem, bem como valorizá-los ao máximo.”

Segundo o presidente da Lactaçores (União das Cooperativas de Lacticínios dos Açores), os produtos da Lactaçores têm os seus mercados específicos, no caso do leite mais para Angola, e do queijo para os Estados Unidos da América, Alemanha e França. “Neste momento estamos a conseguir ganhar mercado externo nestes países”, frisou.

De resto, a reunião serviu para “enquadrar” o novo Secretário Regional da Agricultura e Florestas em relação à realidade da Unileite e dar-lhe a conhecer a fábrica.

Instado a comentar sobre a possibilidade de um aumento do preço do leite à produção, Gil Jorge referiu que a gestão é administração da Unileite e que esta decisão é tomada sempre em Assembleia Geral. “São os produtores de leite que devem decidir sobre a sua cooperativa e, neste momento, não há qualquer Assembleia Geral marcada”, apontou.

Fundamental procurar a internacionalização. Entretanto, o Secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, afirmou, na ocasião, que a Unileite é “uma indústria muito importante e que tem feito um investimento muito grande, em termos de modernização, no sentido de acompanhar aquilo que se pretende para a Região e para que seja capaz de transformar o leite em produtos que acrescente valor.

“Esta é uma preocupação que, naturalmente, a Unileite tem, bem como o Governo Regional dos Açores”.

João Ponte disse, ainda, que é preciso apostar na valorização da fileira do leite, procurar novos mercados e acrescentar valor, permitindo depois que “o sector agrícola saia beneficiado, ao nível da produção, que é uma área muito sensível em termos de actividade agrícola”. Actualmente, acredita, “há um grande potencial na Região para a produção de leite, para a produção de carne e para a agricultura de uma forma geral, mas existem algumas situações de dificuldades, que o Governo e o próprio sector agrícola não escondem e que passam muito pela comercialização e pelo valorizar daquilo que são os nossos produtos de excelência.

“Penso que é nisso que a indústria também tem que apostar e importa, no fundo, colocar no mercado produtos que acrescentem valor para a nossa economia, mas também é preciso que os clientes finais estejam disponíveis para isso”, lembrou. Agora, reconheceu o Secretário Regional, é preciso um trabalho de concertação global de todo o sector, “que passa pela promoção, por produzirmos com qualidade e estimular todo o sector.” Neste momento, na óptica de João Ponte, o mercado nacional já tem um peso muito importante “daí que é fundamental procurar a internacionalização, e isto já está a ser feito, mas sabemos que são mercados onde não é fácil entrar, embora haja um grande esforço, no caso concreto, da Lactaçores, para a entrada nestes mercados.”

Contudo, “não há novidades propriamente ditas”. O Governo Regional está a preparar o Plano e Orçamento para o próximo ano e “estas rondas de visitas e reuniões servem também para ver que prioridades que terão de ser acauteladas, tendo em conta aquilo que são as propostas do Executivo para os próximos anos”, assumiu.

Comente este artigo
Anterior La CE hará una consulta con todo el sector agrario europeo para redefinir el futuro de la PAC
Próximo Apoios à vinha e ao vinho: da cepa ao copo

Artigos relacionados

Últimas

Crédito Agrícola patrocina VII Mercado Gourmet

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]

De 8 a 10 de Março, decorre no Campo Pequeno, em Lisboa, entre as 12h00 e as 21h30, o “Mercado Gourmet”, iniciativa dedicada à comercialização e divulgação «da melhor oferta de produtos gastronómicos das várias regiões de Portugal continental e ilhas». […]

Últimas

Pedrógão Grande: Investigador defende zonas-tampão de folhosas em redor das aldeias

Pedrógão Grande, Leiria, 27 jun (Lusa) – Um antigo técnico do ministério da Agricultura e investigador da História de Pedrógão Grande defende a criação de zonas-tampão com árvores folhosas em redor das aldeias daquela região para prevenir a destruição ocorrida no incêndio que começou dia 17. […]

Comunicados

CNA e movimento de Coimbra e Midões manifestam-se contra insuficiência de medidas aos incêndios

[Fonte: CNA]
Medidas de facto justas e eficazes para acudir aos prejuízos dos Incêndios rurais.
Os afetados com os incêndios entre Julho e  Outubro de 2017 consideram insuficientes e mesmo desadequadas as medidas  de apoio  (umas avançadas  e outras   anunciadas) pelo  Governo, tendo em conta os avultados prejuízos sofridos pelas populações e pelos agricultores em especial. […]