Uma história de pasmar – António Barreto

Uma história de pasmar – António Barreto

Foi doado mais dinheiro do que era necessário. Parte do dinheiro foi mal gasto, outra parte não foi sequer levantada.

Em Junho de 2017, na região de Pedrógão Grande e municípios vizinhos, um fogo florestal destruiu vidas, fazenda e empresas. Tratou-se de um dos incêndios mais mortíferos de que há registo em Portugal e no mundo desde 1900. Resultaram 65 mortos, sendo que, três meses depois, mais 50 se acrescentariam noutras localidades da região Centro. Os acontecimentos comoveram a opinião pública nacional e estrangeira.

ESTE CONTEÚDO É EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Público .

Anterior Los precios del porcino alcanzan su nivel más alto de los últimos 5 años
Próximo O futuro da alimentação - Francisco Avillez

Artigos relacionados

Sugeridas

Dentro da primeira fábrica de canábis medicinal em Portugal

[Fonte: Observador] Seguranças, arame farpado, laboratórios e milhares de plantas em estufas. Primeira fábrica de canábis medicinal do país fica em Cantanhede, […]

Nacional

Liga de Bombeiros exige inquérito aos kits ineficazes de proteção antifumo

A Liga de Bombeiros exigiu esta sexta-feira a abertura de um inquérito à distribuição de kits antifumo que, na verdade, não são eficazes para evitar a inalação de fumo em incêndios. […]

Últimas

Novo Banco renova parceria com a Festa das Vindimas de Viseu

O Novo Banco “reforça o seu compromisso com a região do Dão e é mais uma vez parceiro de referência do Município de Viseu naquele que é […]