Um centro interpretativo em Foz Tua com uma linha de comboio (e uma barragem) pelo meio

Um centro interpretativo em Foz Tua com uma linha de comboio (e uma barragem) pelo meio

Quase a chegar a Foz Tua, Susana Rosmaninho e Pedro Azevedo inquietam-se no banco de trás do carro, caras coladas à janela. São dois arquitectos desafiados a revisitar a primeira obra do jovem atelier que também teve o seu quilómetro zero ali, com um caminho-de-ferro (e uma barragem controversa) pelo meio. Rosmaninho+Azevedo reabilitaram e requalificaram dois armazéns ferroviários desocupados para os transformarem no Centro Interpretativo do Vale do Tua, ainda o escritório era “caseirinho”. Quando os dois se voltam a virar para a frente, apanhamos-lhes um primeiro sorriso de alívio. “Já se passou mais de um ano desde a inauguração e acho que está em muito bom estado”, avalia Susana.

O artigo foi publicado originalmente em Público.

Comente este artigo
Anterior Nem-nem? Saiba como candidatar-se aos estágios do Governo
Próximo Actualizaciones del SIGPAC: elemento clave para la solicitud de la PAC

Artigos relacionados

Eventos

Webinar GLOBALG.A.P. – Atualização da versão 5.3 (opção 1 e 2), CoC V06 e GRASP – 9 de junho

Vai-se realizar no próximo dia 9 de junho (terça-feira), às 16:30 o Webinar sobre GLOBALG.A.P. Atualização da versão 5.3 (opção 1 e 2), CoC V06 e […]

Comunicados

Guia para o Operador Profissional: Registo e Emissão do Passaporte Fitossanitário

Na sequência da entrada em aplicação do novo regime fitossanitário, a DGAV procede à publicação do Guia para o Operador Profissional: Registo e […]

Sugeridas

COTHN promove III Roteiro de Inovação na Feira dos Frutos

O COTHN está presente na Feira dos Frutos que teve início no passado dia 16 de Agosto com a apresentação de 10 Grupos Operacionais sob a forma de posters, […]