Reutilização da água: A Comissão congratula-se com o acordo provisório sobre os requisitos mínimos para a reutilização da água na agricultura

Reutilização da água: A Comissão congratula-se com o acordo provisório sobre os requisitos mínimos para a reutilização da água na agricultura

As novas regras, propostas pela Comissão em maio de 2018, estabelecerão requisitos mínimos harmonizados de qualidade da água a fim de garantir a reutilização segura das águas residuais urbanas tratadas na irrigação agrícola.

O Comissário responsável pelo Ambiente, Oceanos e Pescas, Virginijus Sinkevičius, afirmou o seguinte: «Graças à adoção deste acordo provisório, estamos a dotar a UE de um instrumento poderoso para fazer face a alguns dos desafios colocados pelas alterações climáticas. Juntamente com a poupança de água e as medidas de eficiência, a utilização de águas depuradas no setor agrícola pode desempenhar um importante papel no combate ao stress hídrico e à seca, garantindo simultaneamente a segurança dos cidadãos.”

Atualmente, a prática da reutilização da água verifica-se em apenas alguns Estados-Membros, estando muito abaixo do seu potencial. As regras recentemente acordadas facilitarão e estimularão a adoção desta prática vantajosa, que pode garantir um abastecimento mais previsível de água limpa aos agricultores da UE e ajudá-los a adaptarem-se às alterações climáticas e a atenuarem os seus impactos. Graças ao estabelecimento de requisitos mínimos, as novas regras garantirão a segurança desta prática e aumentarão a confiança dos cidadãos nos produtos agrícolas vendidos no mercado interno da UE. Esta abordagem harmonizada propiciará também o bom funcionamento do mercado interno de produtos agrícolas e criará novas oportunidades de negócio para os operadores e fornecedores de tecnologia.

Segundo a nova legislação, as águas residuais urbanas tratadas que já tenham sido sujeitas a certos tratamentos ao abrigo das regras da Diretiva Tratamento de Águas Residuais Urbanas deverão ter um tratamento suplementar para satisfazer os novos parâmetros mínimos de qualidade, passando assim a ser adequadas para utilização na agricultura.

Além dos requisitos mínimos harmonizados de qualidade da água, a nova legislação estabelece igualmente requisitos mínimos harmonizados em matéria de monitorização; disposições sobre a gestão dos riscos, tendo em vista avaliar e enfrentar potenciais riscos adicionais para a saúde e eventuais riscos ambientais; e um procedimento de autorização e disposições em matéria de transparência, graças às quais serão disponibilizadas informações essenciais ao público sobre qualquer projeto de reutilização da água.

Próximas etapas

O acordo provisório tem agora de ser formalmente aprovado pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho da UE.

Na sequência dessa aprovação, o regulamento será publicado no Jornal Oficial da União Europeia, devendo entrar em vigor 20 dias após a publicação.

Contexto

O regulamento proposto pela Comissão visa atenuar a escassez de água em toda a UE, no contexto da adaptação às alterações climáticas, garantindo a segurança das águas residuais tratadas destinadas à irrigação agrícola e protegendo os cidadãos e o ambiente.

A proposta cumpre um dos compromissos do plano de ação para a economia circular e completa o quadro jurídico da UE em vigor relativo à água e aos géneros alimentícios. Contribui também para a consecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU na UE (nomeadamente o objetivo 6 relativo à água e ao saneamento), bem como para a atenuação das alterações climáticas e a adaptação às mesmas.

PARA MAIS INFORMAÇÕES

Proposta e anexos relativos à reutilização da água

Página dedicada à política de reutilização da água

Diretiva relativa ao tratamento de águas residuais urbanas

Página dedicada à execução do plano de ação para a economia circular

O artigo foi publicado originalmente em Comissão Europeia.

Comente este artigo
Anterior Sistemas integrados melhoram em até cinco vezes a produtividade de carne
Próximo Investigadores criam app de georreferenciação de incêndios. Basta foto com o telemóvel para as autoridades terem acesso às coordenadas

Artigos relacionados

Nacional

“Gravidade” de crimes ambientais “tem de ser punida” pelos tribunais, diz ministro

“Isto significa que há aqui um processo de aprendizagem, que passa por todas as classes profissionais no sentido de reconhecer a relevância das questões ambientais. […]

Opinião

Conheci muitos vegans no pós-guerra – Manuel Chaveiro Soares

Recentemente descrevi as práticas adoptadas nas duas últimas décadas na Herdade da Daroeira no que concerne à economia circular […]

Últimas

La cotización de la almendra ecológica alcanza su máximo anual


La cosecha en almendra sigue avanzando, lo que contribuye al progresivo aumento de la oferta. Esto ha generado descensos en los precios en el mercado nacional, […]