Tribunal de Contas Europeu quer política agrícola a complementar coesão e ambiente

Tribunal de Contas Europeu quer política agrícola a complementar coesão e ambiente

 O Tribunal de Contas Europeu (TCE) quer que os objetivos da futura Política Agrícola Comum (PAC) complementem o desenvolvimento de outras vertentes comunitárias, como a coesão e o ambiente.

Num relatório divulgado esta segunda-feira sobre a proposta da Comissão Europeia para a PAC pós-2020, o TCE sugere que “os objetivos da PAC devem ser consistentes com os de outras políticas (incluindo as de coesão, ação climática e proteção ambiental)”. “A melhoria da complementaridade da PAC com outras políticas da UE teria um desenvolvimento positivo”, consideram os auditores.

O parecer defende ainda uma maior correspondência entre os resultados atingidos e o apoio financeiro, quer na relação entre a Comissão Europeia e os Estados-membros, quer entre estes e os beneficiários.

A melhoria da complementaridade da PAC com outras políticas da UE teria um desenvolvimento positivo.

Relatório do Tribunal de Contas Europeu

Ainda no que respeita ao financiamento, perante a possibilidade de ser introduzido cofinanciamento no primeiro pilar da PAC (o dos pagamentos diretos), o TCE alerta para o facto de que “a existência ou não de cofinanciamento tem uma forte influência no equilíbrio dos incentivos”, acrescentando que “as taxas de cofinanciamento devem refletir o valor acrescentado da UE aos diferentes tipos e áreas de intervenção”.

Em relação aos objetivos que cada país poderá traçar e aos planos estratégicos para o atingir – que serão monitorizados por Bruxelas – os auditores defendem que “a clareza e a abrangência” dos mesmos são “a chave para o sucesso da PAC pós-2020”.

Os ministros da Agricultura dos 28 deverão manter esta segunda-feira mais um debate sobre a comunicação de Bruxelas relativamente ao futuro da PAC, apresentada em novembro de 2017 e que prevê uma maior subsidiariedade a nível dos Estados-membros e mais flexibilidade nas opções de cada país para alcançar os objetivos traçados.

Comente este artigo
Anterior Falta de fundos no Vitis põe em causa desenvolvimento do setor - Filipe Daniel
Próximo Pinhal de Leiria – um enorme desafio

About author

Artigos relacionados

Últimas

II Edição das Jornadas Técnicas da Raça Arouquesa

[Fonte: Voz do Campo]

A II Edição das Jornadas Técnicas da Raça Arouquesa realiza-se no próximo dia 12 de abril no Auditório Municipal Maestro A. J. Pereira Pinto em Cinfães.
As Jornadas voltarão a abordar todas as temáticas ligadas à Raça Arouquesa e que incluem áreas como a produção, […]

Últimas

Incêndios: Meios de combate para fase mais crítica estão todos no terreno

Lisboa, 20 jun (Lusa) — Os meios de combate previstos para o período mais crítico em incêndios florestais, que devia começar a 01 de julho, estão todos no terreno, segundo o Ministério da Administração Interna (MAI).

Comente este artigo
#wpdevar_comment_3 span,#wpdevar_comment_3 iframe{width:100% !important;} […]

Comunicados

Vitis 2017/2018 – Pedidos de pagamento adiantado e alteração de candidaturas

Encontram-se disponíveis no portal do IFAP as funcionalidades para registo dos pedidos de alteração e dos pedidos de pagamento adiantado das candidaturas aprovadas da campanha 2017/2018, podendo os beneficiários e entidades protocoladas proceder ao seu registo em O Meu Processo » Candidaturas » Regime de Apoio à Restruturação e Reconversão das Vinhas (VITIS) » Campanha 2017/2018 (beneficiários) ou em Gestão de Formulários e Candidaturas (entidades protocoladas), […]