Timac Agro lança “ADN” para combater efeitos das alterações climáticas

Timac Agro lança “ADN” para combater efeitos das alterações climáticas

A nova geração de bioestimulantes criada pela Timac Agro para responder às alterações climáticas será lançada a nível mundial a 7 de Setembro, na Agroglobal. A gama “ADN” surge como mais uma solução para os efeitos dos fenómenos extremos que, cada vez mais, alteram os ciclos de produção das culturas e apresentam consequências lesivas no sector agrícola.

Após 10 anos de investigação e desenvolvimento no Centro Mundial de Inovação, em França, a Timac Agro articulou a criação da gama ADN (Aumento, Destress e Nutrição) com instituições académicas internacionais como o INRA Caen, a Universidade de Navarra ou a Universidade de Nottingham, entre outras, apresentando ao mercado cinco segmentos de bioestimulantes, entre os quais se destacam várias fórmulas destinadas à agricultura biológica.

A nova família de bioestimulantes ADN ramifica-se em cinco gamas com diferentes objectivos: Kaoris para a remodelação celular, Genaktis para a performance genética, Seactiv para menos stress da planta, Irys para uma nutrição estimulada e Astelis para a nutrição bioactivada dos cereais, cumprindo o propósito de estimular naturalmente as plantas e de reforçar a expressão do potencial genético, regulando e optimizando a expressão de alguns genes.

Nos últimos 20 anos, a temperatura média global aumentou cerca de 2ºC tornando os fenómenos extremos mais frequentes, como o stress hídrico ou a floração precoce. A Timac Agro, mantendo o foco constante na inovação para criar produtos eficazes, desenvolveu bioestimulantes que ajudam a maximizar o potencial de produção. Com base no conhecimento profundo das explorações e na pesquisa de soluções, a Timac antecipa respostas para estes problemas através de uma melhor exploração dos recursos do solo, da utilização da água e dos nutrientes, provocando maior resistência das plantas.

Os desafios para uma agricultura sustentável e eficiente passam pela consciencialização da emergência climática num contexto cada vez mais complexo e dominado por um crescimento constante do ponto de vista económico, demográfico e tecnológico, obrigando a questionar os modelos de industrialização e de produção agrícola e agro-alimentar. Nesse âmbito, a Timac traça propósitos de investigação para melhorar a eficiência da nutrição, reduzindo a pegada ambiental das propriedades agrícolas e acrescentando benefícios para os agricultores como a redução das emissões de GEE, diminuição da poluição de águas superficiais, melhoria da eficiência, utilização principal das matérias-primas advindas da economia circular e o incentivo à produtividade da agricultura biológica.

Integrada na filial portuguesa do Grupo Roullier, a Timac Agro é especialista em nutrição vegetal e animal e desenvolve, há mais de 60 anos, soluções inovadoras agronómicas e zootécnicas para uma agricultura mais próspera e produtiva num quadro de sustentabilidade ambiental e económica. Em Portugal, a Timac Agro é a principal marca da empresa VITAS, englobando uma grande diversidade de produtos que conjugam soluções em nutrição vegetal e animal, fabricadas na plataforma industrial de Setúbal e em unidades de produção do Grupo Roullier situadas noutros países.

Actualmente, a Timac Agro é um dos raros operadores do mercado da nutrição vegetal e animal que possui laboratórios e equipas de investigação próprias, que desenvolvem as pesquisas em estreita colaboração com peritos internacionais, baseando-se nas respostas da natureza para o desenvolvimento de soluções seguras e eficazes que respondam a necessidades especificas identificadas no terreno junto dos agricultores.

Com a premissa de inovar de forma sustentável, a Timac aposta em soluções e tecnologias de futuro articuladas em estreita relação com o Centro Mundial de Inovação Roullier, antevendo respostas para um futuro em que os números são claros: em 2050, o mundo terá 10 mil milhões de habitantes, aumentando em 50% a procura por alimentos, sendo que 20% das emissões de gases com efeito estufa (GEE) se devem à agricultura. Em 2019 estimava-se que mais de 8,9% da população mundial sofra de escassez de alimentos, o que coloca desafios à produção ainda maiores.

O Grupo Roullier sempre apostou na investigação aplicada, tendo criado ao longo do tempo estruturas próprias de I&D a que alocou fortes recursos tecnológicos e humanos. Em Saint-Malo, junto à sede do Grupo em França, foi criado o CMI RoullierCentro Mundial de Inovação Roullier, que concentra a maioria dos projectos de I&D e que constitui um verdadeiro acelerador da inovação nos domínios da nutrição vegetal e da nutrição e bem-estar animal, desenvolvidas em articulação directa com mais de uma centena de universidades e instituições científicas em todo o Mundo.

Com um investimento inicial de 30M€, o CMI Roullier materializa-se em 20 mil m2 de área total, dos quais 5 mil m2 estão dedicados à investigação e cerca de 1.200 m2 são ocupados por estufas capazes de reproduzir os climas e os solos de diferentes continentes, incluindo 1 estufa de fenotipagem, única no domínio da fertilização privada, concebida em parceria com o Institut National de la Recherche Agronomique (INRA), que permite medir o crescimento ou o estado fisiológico. Em 2020, o CMI Roullier reforçou o investimento no aumento da capacidade analítica em microbiologia e na equipa de investigadores em algologia, contando actualmente com um total de 161 investigadores dedicados à inovação, com o registo de seis pedidos de novas patentes ligadas ao desenvolvimento sustentável até 2020.

Comente este artigo
Anterior Presidente do Governo dos Açores apela ao diálogo no setor do leite
Próximo 12º Concurso de Queijos de Portugal vai eleger os melhores queijos portugueses

Artigos relacionados

Ofertas

Oferta de emprego – Técnico Superior – Engenheiro Florestal – Proença-a-Nova

Referência F) 1 Técnico Superior (Licenciatura em Engenharia Florestal): Estuda, concebe, prepara e orienta a execução de trabalhos que visam a utilização múltipla e sustentada dos recursos florestais e a […]

Nacional

Homem de 36 anos morre em acidente com trator em Fafe

Um homem de 36 anos, sapador florestal da cooperativa Cofafe, morreu hoje na sequência de um acidente com um trator, em Estorãos, no concelho de Fafe, distrito de Braga, avançou […]

Últimas

As doenças do lenho e outras patologias – novos tratamentos sem mitos! – 13 de Dezembro 2017 – Vila Real

A nova Casa do Douro/Federação Renovação do Douro vai promover uma Sessão de Esclarecimento: “As doenças do lenho e outras patologias – […]