Tertúlias do Montado na Herdade da Mitra -15 de Novembro –  Évora

Tertúlias do Montado na Herdade da Mitra -15 de Novembro – Évora

O ICAAM – Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas da Universidade de Évora, organiza periodicamente as “Tertúlias do Montado”, uma iniciativa que pretende por em debate o Montado e a sua gestão, do ponto de vista de quem lá vive, de quem a gere e de quem investiga.

As próximas irão decorrer no próximo dia 15 de Novembro na Herdade da Mitra, com uma sessão dupla, intervaladas com um almoço do convívio oferecido pela organização. Tudo boas razões para passar a próxima quarta-feira com ICAAM.

Inscrição o quanto antes para mhguimaraes@uevora.pt ou 968829544

Ver mais sobre as Tertúlias do Montado

Não se esqueçam de realizar a vossa inscrição! Estas serão as duas últimas tertúlias do ano. Voltamos em Janeiro 2018.
Comente este artigo
Anterior CAP reúne conselho consultivo do Ribatejo em Benavente
Próximo Magos Irrigation Systems no simpósio culturas agroindustriais - TECFRESH

Artigos relacionados

Últimas

Pacote florestal votado a 19 de julho, direita critica PS

Lisboa, 21 jun (Lusa) — Os partidos puseram-se hoje de acordo para aprovar, até julho, a reforma da floresta, que está no parlamento desde abril, com PSD e CDS a criticarem o PS por só agora se apressar a aprovar os diplomas.

Comente este artigo […]

Nacional

Ministro da Agricultura inaugura FICOR em Coruche

[Fonte: Gazeta Rural]
SONY DSC
O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, inaugurou, na tarde desta quinta-feira, 25 de Maio, a 9ª edição da FICOR – Feira Internacional da Cortiça, em Coruche. O programa do evento divide-se entre o Parque do Sorraia e o Observatório do Sobreiro e da Cortiça, […]

Nacional

Confederação dos Agricultores prevê “maior calamidade” em 2018 devido à seca

[Fonte: Açoriano Oriental]

O presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) disse esta quarta-feira estar preocupado com a situação de seca no país e considerou que 2018 poderá ser um ano “ainda de maior calamidade do que no ano passado”. […]