Tecnologias de armazenamento de água da chuva, uma reserva para a época de estiagem

Tecnologias de armazenamento de água da chuva, uma reserva para a época de estiagem

A chuva dos últimos dias no sertão nordestino transformou o cenário do Campo Experimental da Caatinga, na Embrapa Semiárido (Petrolina-PE). Desde 2004 não se viam as barragens subterrâneas e o barreiro para irrigação de salvação, tecnologias de captação e armazenamento da água da chuva, tão cheios.

A reserva de água neste momento é importante já que, após as primeiras precipitações do início do ano, é comum a ocorrência de veranicos, períodos de 20 a 30 dias sem novas chuvas, que podem comprometer a germinação e outras fases de desenvolvimento dos plantios.

De acordo com Daniel Barbosa de Miranda, supervisor substituto do Campo Experimental, choveu na região cerca de 160 milímetros, suficiente para fazer sangrar as quatro barragens subterrâneas instaladas na área da Embrapa.

O gestor explica que essas barragens enchem de forma consecutiva e que todas estão em seu volume máximo, imagem que não se via há bastante tempo. O barreiro de salvação também se encontra com nível excelente de água, tanto que formou um pequeno riacho, para alegria dos animais criados no local.

“É muito bonito ver essas tecnologias funcionando. Estamos no momento ideal para que os agricultores iniciem os trabalhos no campo, aproveitando essa água da chuva na produção”, completa.

Barreiro de salvação no Campo Experimental da Embrapa Semiárido

Barragem subterrânea – tecnologia adotada no Semiárido brasileiro para minimizar os riscos da agricultura dependente de chuva. Possui a função de reter a água que escoa em cima e dentro do solo, por meio de uma parede impermeável construída dentro da terra e que se eleva a uma altura de cerca de 50 cm acima da superfície, no sentido contrário à descida das águas. A barragem subterrânea forma uma vazante artificial temporária, na qual o terreno permanece úmido por um período de dois a cinco meses após a época chuvosa, permitindo a plantação mesmo na estiagem.

Barreiro para irrigação de salvação – O modelo proposto pela Embrapa constitui de uma pequena barragem de terra, formada por uma área de captação, um tanque de armazenamento e uma área de plantio, que possibilita a captação e o armazenamento das águas que escoam no solo, para uso durante os períodos secos, por meio da irrigação de salvação. É muito utilizado para irrigar as culturas nos veranicos que comumente ocorrem nesse período, ajudando a diminuir o estresse hídrico.

O artigo foi publicado originalmente em Embrapa.

Comente este artigo
Anterior CRISPR-edited chickens made resistant to a common virus
Próximo Governo português não pediu ajuda à Comissão Europeia em relação à escassez de caudal do Rio Tejo

Artigos relacionados

Dossiers

Em defesa da sustentabilidade ambiental na agricultura

A iniciativa “Prémios VALORFITO 2018”,  reconhece e premeia o desempenho das entidades responsáveis pelos pontos de recolha a nível nacional.
Na sessão para atribuição dos Prémios Valorfito referentes no ano anterior, […]

Candidaturas e pagamentos

Candidaturas ao VITIS abrem em outubro

As candidaturas ao regime de apoio à reestruturação e à reconversão das vinhas (VITIS) abrem em outubro, anunciou esta terça-feira, o secretário regional da Agricultura e Florestas, […]

Últimas

Potencial e rentabilidade da cultura da amêndoa no Ribatejo

A cultura da amêndoa em Portugal tem tido nos últimos anos um enorme crescimento com a plantação de novos amendoais de norte a sul do país. […]