Symington Family Estates torna-se B Corporation

Symington Family Estates torna-se B Corporation

A família Symington acaba de anunciar que a sua empresa passou um rigoroso processo de certificação para se tornar uma B Corporation. A B Corp é uma comunidade global de empresas que são auditadas para ter os mais elevados padrões de ética empresarial e desempenho social e ambiental. Tornar-se uma B Corp obriga as empresas a mudar o seu estatuto legal de forma a incluírem fatores sociais e ambientais em pé de igualdade com os objetivos financeiros. A Symington é a primeira empresa de vinhos em Portugal a tomar este passo importante e junta-se a um grupo internacional de 2.933 empresas B Corp que estão a liderar nesta área chave, tais como a Danone, Patagonia, Kickstarter, Natura, Ben & Jerry’s, Triodos Bank e a Innocent Drinks.

Rob Symington, membro da 5.ª geração da família, e responsável pela área da sustentabilidade na empresa familiar, afirmou: “Este é um passo muito importante no nosso compromisso para maximizar o impacto positivo que temos como empresa. Estamos orgulhosos de que as nossas práticas existentes e o compromisso para com a comunidade e o meio ambiente nos tenham permitido alcançar o estatuto de B Corp. Tornarmo-nos numa B Corp, dá-nos um entusiasmo ainda maior para prosseguirmos o caminho para a transformação sistemática da nossa atividade, e para responder aos grandes desafios dos tempos em que vivemos.”

Missão 2025: Metas para tornar o “mundo mais verde”

A Symington adotou, recentemente, um ambicioso conjunto de metas de redução de emissões de carbono, no seguimento da medição da sua pegada (âmbitos 1-3) depois de uma rigorosa auditoria liderada pela Ernst & Young. Rupert Symington, CEO da Symington Family Estates, comentou: “O nosso objetivo é o de diminuir em 35% as nossas emissões de carbono, entre 2015 e 2025. Já conseguimos reduzi-las em 23%, e estamos a trabalhar para conseguir reduções adicionais. Estamos comprometidos com a meta nacional de Portugal de neutralidade carbónica até 2050”.

A Symington também revelou um conjunto de metas sob a faixa Missão 2025, que abrange as energias renováveis, painéis solares, veículos elétricos, eficiência hídrica e elétrica, reflorestação, embalagens de impacto reduzido e iniciativas na comunidade. Quatro grupos de trabalho internos estão a trabalhar para alcançar estas metas: 1) Viticultura e Biodiversidade; 2) Água, Energia e Edifícios; 3) Embalagens e Efluentes; e 4) Equipa e Comunidade.

Durante outubro arrancará, na Quinta do Ataíde – que engloba a maior área de vinha em Modo de Produção Biológico no norte de Portugal –, a construção de uma nova adega com princípios ambientais no cerne de todos os aspetos da sua conceção. A inaugurar em 2021, será a primeira adega em Portugal a obter certificação LEED (Leadership in Energy & Environmental Design).

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior Fogo já consumiu mais de 7300 hectares do Pinhal Interior. E pode chegar aos 10 mil
Próximo Mercosul: Eurodeputados debatem acordo com comissários do Comércio e Agricultura

Artigos relacionados

Últimas

É bom misturar água e eletricidade!? – José Pedro Salema

A energia necessária para a elevação e distribuição da água é o principal custo do grande empreendimento do Alqueva mas na associação das dezenas de planos de água à produção fotovoltaica pode estar a chave para a sustentabilidade do maior projeto hidroagrícola do país. […]

Últimas

A nova vida da Herdade do Monte da Ribeira

A Herdade do Monte da Ribeira está a apostar fortemente no reforço da qualidade dos seus vinhos e azeites. A diretora agrícola e o diretor de vinhos receberam-nos em altura de colheita da azeitona Galega e revelam a estratégia da empresa para o futuro. […]

Internacional

No habrá una nueva propuesta de reforma de la PAC, según Bruselas

La propuesta de reforma de la PAC que hay actualmente sobre la mesa es perfectamente compatible con los objetivos de las estrategias “de la granja a […]