Sustentabilidade Económica dos Espaços Ordenados e Protegidos discutida nos Arcos

Sustentabilidade Económica dos Espaços Ordenados e Protegidos discutida nos Arcos

Terão lugar em Arcos de Valdevez nos próximos dias 13 e 14 de Abril as I Jornadas Internacionais sobre Sustentabilidade Económica dos Espaços Ordenados e Protegidos, tendo em consideração, em paralelo, a vocação cinegética do Parque Nacional Peneda-Gerês.

As Jornadas têm por objetivo analisar as alternativas à disposição dos responsáveis autárquicos para o reforço das bases económicas locais e regionais, particularmente as que estão associadas à gestão cientificamente sustentada da Paisagem e dos Ecossistemas, e também confirmar que os objetivos estratégicos da Conservação da Natureza e dos Habitats (em espaços naturais e protegidos ou fora deles) têm instrumentalmente a Caça como uma ferramenta de gestão essencial.

Por um lado, as exigências crescentes das populações quanto aos seus níveis de bem-estar obrigam os responsáveis políticos a uma permanente atenção a todos os fatores e recursos endógenos dos territórios – sobretudo os de baixa densidade, em particular os respetivos espaços ordenados e protegidos – suscetíveis de serem potenciados para acrescentarem valor às respetivas bases económicas.

Por outro lado, a atual presença de um importante efetivo (em crescimento constante) de Cabras monteses, provenientes de Espanha, no território de diversos Municípios que integram o Parque Nacional da Peneda Gerês, é um facto novo muito significativo para as populações envolvidas a ter em conta na gestão integrada do Parque e no robustecimento do Turismo ligado à Natureza, mas também no impacto na gestão futura dos grandes ungulados nos ecossistemas nacionais.

Participarão diversos intervenientes de Espanha e Portugal no âmbito da Conservação da Natureza, em particular os responsáveis pelo Parque Natural de Baixa Límia-Serra de Xurés, pelas Reservas Regionais de Caça de Las Batuecas (Salamanca) e Sierra Nevada (Granada) – referências da Conservação em Espanha, que narrarão a experiência consolidada de um modelo exemplar de gestão, de conservação e aproveitamento dos seus recursos, particularmente os cinegéticos -, pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG) e do ICNF, assim como as importantes organizações internacionais Conselho Internacional da Caça e da Conservação da Fauna (CIC) e Safari Clube Internacional (SCI).

Também o Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP, ER) – catalisador da transformação de recursos turísticos em produtos turísticos, por sua vez suscetíveis de integrarem as Marcas turísticas nacionais de excelência a promover internacionalmente – e diversos protagonistas locais e regionais, portugueses e espanhóis – universitários, deputados, Presidentes de Câmara e de Juntas de Freguesia, responsáveis por Baldios, ambientalistas, caçadores e suas associações, etc. – enriquecerão os debates pela sua profunda ligação aos territórios e às realidades locais e regionais

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Comente este artigo
Anterior Proteção Civil regista 19 incêndios esta manhã
Próximo Governo disponibiliza 2 M€ para travar Xylella fastidiosa

Artigos relacionados

Dossiers

Conselho da União Europeia de Agricultura aborda rotulagem de bem-estar animal

O Conselho da União Europeia de Agricultura reuniu os ministros da agricultura europeus que discutiram, entre outras questões, a rotulagem para promover o bem-estar animal e o combate às alterações climáticas. […]

Últimas

Arderam 3.700 hectares de floresta em Vila de Rei

O presidente da Câmara de Vila de Rei fez esta quarta-feira um balanço provisório da destruição causada pelo incêndio e disse que, […]

Nacional

Madeira e Açores rejeitam cortes nas políticas europeias e mudanças no acesso aos fundos

Os governos regionais da Madeira e dos Açores rejeitaram, em Bruxelas, cortes nas políticas europeias de coesão e agricultura no próximo orçamento de longo prazo da União Europeia (UE), […]