Suinicultores celebram Dia de Reis Solidário a oferecer porco no espeto e mais de 3.000 bifanas

A FPAS – Federação Portuguesa das Associações de Suinicultores e a carne certificada 100% portuguesa, porco.pt celebram o Dia de Reis com uma iniciativa de solidariedade. O Dia de Reis Solidário da FPAS vai já na sua quarta edição e inclui, este ano, a oferta de porco no espeto e mais de 3.000 bifanas.

No próximo dia 6 de Janeiro, segunda-feira, a partir das 17h30, na Gare do Oriente, em Lisboa, pode provar a carne de porco 100% portuguesa.

Sem abrigo na mira

“A já tradicional acção de celebração do Dia de Reis da FPAS acontece na Gare do Oriente por ser, reconhecidamente, uma zona em que se encontram muitas pessoas em situação de sem abrigo“, afirma Vítor Menino.

O presidente da FPAS acrescenta que “naturalmente, todos quantos se quiserem juntar a nós são bem-vindos”. Em 2020 o Dia de Reis Solidário da FPAS inclui, ainda, o apoio de uma unidade móvel: a rulote porco.pt junta-se à iniciativa para que ela chegue a mais pessoas em outros pontos da cidade.

Federação Portuguesa das Associações de Suinicultores

Fundada em 22 de Junho de 1981, a Federação Portuguesa das Associações de Suinicultores é uma associação sem fins lucrativos que visa o estudo e o acompanhamento dos problemas relativos à suinicultura, em especial os seguintes:

  • A coordenação da actividade geral da suinicultura federada nas suas relações com as entidades oficiais;
  • A coordenação das relações com os outros sectores da produção de carne e a definição de políticas comuns;
  • A coordenação e análise de dados técnicos, económicos, financeiros, estatísticos, bem como da situação, evolução e perspectivação de mercado;
  • A definição de estratégias a usar nos sectores da produção, do melhoramento animal e das relações com os sectores a montante e a jusante da fase produtiva do ciclo do porco;
  • A promoção e/ou a realização de estudos técnicos, económicos, financeiros, administrativos ou outros, bem como a elaboração de projectos e/ou propostas a apresentar às entidades oficiais ou outras, no sentido de procurar resolver em comum problemas gerais ou pontuais que afectem ou façam perigar o sector produtivo;
  • A análise e os apuramentos técnicos e estatísticos do funcionamento do Livro Genealógico (criado na Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores com base nos termos da norma 36ª, capítulo 7º do Regulamento do Decreto-Lei nº35/75 de 31 de Janeiro, aprovado pela Portaria nº385/77 de 25 de Junho) e dos registos zootécnicos;
  • O estudo e a divulgação comentada, junto dos associados, da legislação que lhes diga respeito ou que, indirectamente, tenha interesse para o seu sector de actividade, bem como das medidas de apoio técnico ou financeiro a que, eventualmente, possam vir a ter acesso;
  • A publicação de folhetos, manuais, folhas ou outros meios escritos, incluindo a colaboração em jornais ou revistas;
  • A administração do património comum nos termos dos presentes Estatutos e das deliberações validamente tomadas em conformidade com eles;
  • A filiação em organizações congéneres, nacionais ou internacionais;
  • A organização e manutenção de contactos internacionais de interesse para o respectivo sector económico.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Governo estima investir cerca de 113 milhões de euros em projetos de regadio
Próximo Tomato Leaf Curl New Delhi Virus (ToLCNDV) - Informação

Artigos relacionados

Últimas

Os Laboratórios do Estado só existem em momentos de crise? – Pedro Pousão Ferreira

Urge proceder à revisão do estatuto da carreira de investigação científica, nos aspetos respeitantes à avaliação do desempenho dos investigadores, às regras de progressão […]

Nacional

Crianças que nascem em zonas rurais têm sistemas imunitários mais fortes

As crianças que nascem em zonas rurais têm sistemas imunitários mais fortes do que as crianças que nascem em zonas urbanas, […]

Nacional

Vinhos portugueses têm de crescer preço médio no mercado canadiano


Os vinhos portugueses “necessitam ainda de crescer um pouco o preço médio” no mercado canadiano, já que tem castas únicas no mundo, […]