Sapadores florestais de Viseu Dão Lafões realizaram silvicultura preventiva em 230 hectares

Sapadores florestais de Viseu Dão Lafões realizaram silvicultura preventiva em 230 hectares

As Brigadas de Sapadores Florestais da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, no decurso do ano de 2020, intervencionaram um total de 233,42 hectares em ações de silvicultura preventiva na vertente da gestão de combustível florestal.

No âmbito destas ações, foram intervencionados ao nível do serviço público 130,82 ha,  inseridos nas faixas de gestão de combustível de Rede Primária, distribuídos pelos Perímetros Florestais de São Salvador, Serra de Leomil, São Miguel e São Lourenço, Seixo e Faixo. Os restantes 102,6 ha, referem-se a ações de silvicultura realizadas, nas faixas de gestão de combustível da Rede Viária e em redor de zonas industriais, para os municípios de Aguiar da Beira, Oliveira de Frades, Vila Nova de Paiva, Viseu, Castro Daire e São Pedro do Sul.

Estes trabalhos visam, não só, contribuir para a diminuição da carga de combustível, tornando o território mais resiliente a incêndios rurais, mas também, facilitar o acesso de veículos de combate a incêndios rurais.

Paralelamente, durante os meses de julho, agosto e setembro, as Brigadas de Sapadores Florestais desenvolveram, ainda, ações de vigilância, apoio ao combate e rescaldo, no âmbito da deteção e supressão de incêndios Florestais num total de 53 dias, merecendo destaque as ações de apoio ao combate e ataque ampliado desenvolvidas no incêndio rural de Cujó (Castro Daire) e no incêndio florestal do Lindoso (Parque Nacional Peneda Gerês), entre outros.

De acordo com o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho, “A opção estratégica desta CIM na constituição das Brigadas de Sapadores Florestais, assim como a criação do Gabinete Técnico Florestal Intermunicipal,  tem-se revelado fundamental na defesa e resiliência da nossa floresta”. No decurso de 2020, estas Brigadas não só contribuíram, de forma decisiva, para a conservação da biodiversidade do nosso território, como foram mobilizadas para integrar estruturas de combate a incêndios, noutras regiões do país, sendo este o mais forte indicador do valor acrescentado que agregam à comunidade enquanto agentes de proteção civil”, concluiu o Secretário Executivo.

Recorde-se que as Brigadas de Sapadores Florestais da CIM Viseu Dão Lafões, BSF1 e BSF2, são compostas por 21 elementos e 6 viaturas, tendo bases em Castro Daire e Sátão.


Enviado por CIM Viseu Dão Lafões

Comente este artigo
Anterior Apoio à Promoção de Vinhos em Mercados de Países Terceiros - Concurso n.º 1/2021 Prorrogação do prazo
Próximo EU agri-food trade maintains stable growth during January-October 2020

Artigos relacionados

Notícias florestas

Presidente da Câmara de Viseu não quer show off: “Nunca fiz limpeza de matas, não vou simular que estou a fazer”

[Fonte: Observador]
O presidente da Câmara de Viseu vai faltar à limpeza de matas porque não é “um político de show off”. […]

Sugeridas

Fundão: Queijarias da Soalheira reivindicam regadio na visita dos Vereadores do PS

Na passada segunda-feira, dia 14 de Setembro, os vereadores da Câmara Municipal do Fundão eleitos pelo Partido Socialista (PS), Joana Bento e Sérgio Mendes, deslocaram-se ao Parque […]

Comunicados

CTT e Dott levam batata doce de Aljezur a todo o País

Os CTT – Correios de Portugal e o Dott levam a famosa Batata Doce de Aljezur a todo o país, uma iniciativa que surge com o Festival da Batata Doce de Aljezur, que este ano não se pode realizar no seu formato habitual. Esta iniciativa partiu […]