Salada Formosa da Vitacress regressa com nova embalagem

Salada Formosa da Vitacress regressa com nova embalagem

A Vitacress voltou a disponibilizar no mercado a sua Salada Formosa, agora apresentada «com uma nova embalagem diferenciadora que irá facilitar a leitura de toda a informação e que criará uma maior uniformização com toda a gama da Vitacress», refere um comunicado da empresa. Este produto, que tinha sido lançado originalmente no início de 2018, contém salicórnia e uma combinação de folhas baby: alface verde, red pak choi, rúcula selvagem e acelga.

A Vitacress salienta que esta salada «utiliza a salicórnia da Ria Formosa para promover a diminuição do consumo de sal culinário» e que, «por dispensar a adição de sal, o produto é apoiado pela Fundação Portuguesa de Cardiologia, entidade com quem a Vitacress mantém uma longa parceria de cooperação». A salicórnia «cresce espontaneamente em ambientes salinos» e «é um excelente exemplo de um produto de origem local com qualidade reconhecida por muitos chefes nacionais», afirma o comunicado.

Segundo a empresa, a combinação da salicórnia com a mistura de folhas baby dá origem a uma salada «rica em vitamina A, K e manganês, sendo ainda fonte de vitamina C». Esta salada é disponibilizada num formato prnto a consumir, com um PVP recomendado de 1,99 euros.

Notícias relacionadas




Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores.

Anterior Terra Emergente – T.3 Ep.5 - Pinhão
Próximo Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 1 a 7 Abril 2019

Artigos relacionados

Nacional

Montalegre: plano municipal de combate à vespa velutina já fez 13 mil capturas

A Câmara Municipal de Montalegre elaborou um Plano Municipal de Combate à Vespa Velutina, também conhecida por vespa asiática. Este ano de 2019 fez seis monitorizações onde foram capturadas 3.990 vespas velutina e 9.013 vespas crabro, […]

Últimas

Pedrógão mudou as estatísticas sobre área ardida

O primeiro semestre de 2017 é aquele que tem mais área ardida da década 2008-2018, por causa dos incêndios de Pedrógão Grande

Os dados provisórios para este ano do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), […]

Últimas

Apresentação pública do Centro Ibérico de Investigação e Combate aos Incêndios Florestais – 1 de julho – Évora

[Fonte: Rádio Campanário] Decorre na próxima segunda-feira, dia 1 de julho, às 11:30, no Colégio Luís António de Verney da Universidade de Évora, […]