Rio diz que Costa estava de férias quando morreram “mais de 60 pessoas”, primeiro-ministro nega

Rio diz que Costa estava de férias quando morreram “mais de 60 pessoas”, primeiro-ministro nega

[Fonte: Rádio Renascença]

Novo capítulo na polémica sobre as férias de Rui Rio e de António Costa, a propósito de declarações do líder do PSD, este sábado, em que referiu que o primeiro-ministro estava em período de descanso quando morreram “mais de 60 pessoas”, nos incêndios de Pedrógão Grande. O gabinete de Costa, citado pelo “Público”, diz que a alegação do líder social-democrata é falsa.

“Em 17 de Junho de 2017, o primeiro-ministro não estava de férias e no dia 18 de manhã estava em Pedrógão reunido com os presidentes de Câmara dos concelhos mais atingidos. Os presidentes de Câmara da Sertã ou da Pampilhosa, por exemplo, podem confirmá-lo. Os deputados do PSD de Leiria também estiveram com o primeiro-ministro quando visitou o posto de comando”, pode ler-se no texto enviado ao diário.

O gabinete de Costa esclarece ainda que “nos dias seguintes, o primeiro-ministro coordenou os apoios de emergência e a preparação dos trabalhos de reconstrução” e esteve ainda presente no primeiro funeral das vítimas.

Declarações de Costa espoletaram reação de Rio

Esta sexta-feira, em declarações à comunicação social após reunião com o Presidente da República, em Belém, sobre a greve dos motoristas, António Costa referiu-se por três vezes à ausência do líder da oposição. O governante desvalorizava assim as críticas do líder do PSD à gestão da greve dos motoristas, por este se “encontrar de férias”

Rui Rio tinha falado horas antes à comunicação social, acusando o Governo de ter montado um “circo mediático” para tirar proveitos eleitorais. Na quarta-feira, tinha sido o vice-presidente David Justino a reagir por parte do PSD, assumindo então que Rui Rio estava de férias.

“As pessoas ausentes não perceberam o dramatismo da situação. Tivemos um aumento de mais de 100% no consumo em relação ao período normal. Todos estávamos preocupados em saber como iríamos suprir as necessidades de combustível. Os agricultores estavam preocupados se seriam capazes de fazer as colheitas e escoar a produção. A preocupação real das pessoas era saber se os supermercados iriam ter as prateleiras vazias. É fácil, depois de tudo correr no melhor do possível, dizer que não necessário fazer o que fizemos. Mas se não tivéssemos adotado estas medidas, o país tinha mesmo parado”, sublinhou António Costa.

Rui Rio respondeu este sábado, em Viseu: “O que está em causa neste caso era eu entrar ou não num circo mediático durante quatro ou cinco dias. Mas o que esteve em causa quando ele pura e simplesmente não interrompeu as férias foi a morte de mais de 60 pessoas”, frisou, considerando que aquilo que António Costa disse “foi de infelicidade enorme”.

Em declarações à comunicação social, Rio reforçou ainda o discurso da véspera, pedindo ao Governo que deixe “de ser o elefante na sala que parte tudo” e que passe a ter “habilidade e inteligência” para ajudar a resolver a greve dos motoristas.

Agora, acrescentou, assumindo-se como mediador entre a entidade patronal e os motoristas, “caminhou para uma posição diferente” e “melhor, em que as partes não dialogam diretamente”, mas fazem-no através do Governo.

Comente este artigo

O artigo Rio diz que Costa estava de férias quando morreram “mais de 60 pessoas", primeiro-ministro nega foi publicado originalmente em Rádio Renascença.

Anterior Agricultores temem falências e perdas de colheitas se greve continuar
Próximo Faça Chuva Faça Sol – T.2 Ep. 10

Artigos relacionados

Últimas

PSD quer ‘simplex agrícola’ e entidade reguladora para o setor agroalimentar

[Fonte: Vida Rural]

O PSD quer criar um ‘simplex agrícola para o setor agroflorestal e propõe a criação de uma entidade reguladora para a área agroalimentar. De acordo com a Rádio Renascença, as medidas fazem parte de um documento apresentado na passada sexta-feira (19 de julho), […]

Últimas

I Festival da Túbera de Mértola

[Fonte: Voz do Campo]

A Junta de Freguesia de Mértola promove no próximo fim-de-semana, dias 23 e 24 de março, o I Festival da Túbera de Mértola, uma iniciativa que valoriza a túbera e a riqueza gastronómica da região. O evento conta com um programa recheado de iniciativas, […]

Fitotema

O Clima em 2100.

[Fonte: Anipla – fitotema]

Há uma questão central para a agricultura e para alimentação: como será o clima no futuro?
Pedro Matos Soares, Doutorado em Física das Nuvens e investigador do Instituto D. Luís, que se dedica ao estudo de modelos de previsão do clima para a Europa e África, […]