Resultados Comercialização 2017 – Vinhos da Região Demarcada do Douro

Resultados Comercialização 2017 – Vinhos da Região Demarcada do Douro

2017 foi um ano de recordes para os vinhos com Denominação de Origem Protegida/ Indicação Geográfica Protegida da Região Demarcada do Douro. Registaram-se vendas no total de 556 milhões de euros, correspondentes a 13,7 milhões de caixas. Em relação a 2016, a subida em volume de negócios foi de 3,6% e em quantidade de 2,2%.

O Vinho do Porto manteve a tendência dos últimos três anos para um crescimento em valor das suas vendas, sem correspondente aumento em termos de quantidade. Em 2017 as vendas ascenderam aos 380,3 milhões de euros (+0,9%), correspondentes a 8,4 milhões de caixas (-1,7%). As categorias especiais registaram em 2017 quotas nunca antes atingidas, com 42,7% do valor total de Vinho do Porto vendido e 22,4% da quantidade. Esta evolução contribuiu para o aumento do preço médio de comercialização do Vinho do Porto.

No mercado nacional os resultados subiram 6% em valor e 0,2% em quantidade, compensando parte dos decréscimos verificados na exportação (-0,3% e -2,1% respetivamente). Mantiveram-se os dez primeiros mercados em valor – Portugal, França, Reino Unido, Holanda, E.U.A., Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Canadá e Espanha – embora com duas trocas de posição entre França e Portugal e entre Canadá e Alemanha.
2017 marca, assim, a chegada de Portugal ao 1º lugar do ranking de vendas de Vinho do Porto em valor.

O Vinho do Douro registou um novo recorde de vendas com 157,3 milhões de euros (+10,7%), correspondentes a 4,4 milhões de caixas (+11,8%). Em 2017 mantiveram-se os fortes acréscimos anuais que têm vindo a registar-se nos últimos dez anos: de 2006 a 2016 as exportações de Vinho do Douro triplicaram e as vendas em Portugal mais do que duplicaram, batendo-se recordes todos os anos. Os dez principais mercados para o Vinho do Douro, que representaram 90% do valor das vendas totais em 2017, foram os mesmos de 2016, com Portugal à frente (com 61%), seguido do Canadá, registando-se as subidas no ranking do Brasil e Reino Unido, as descidas da Suíça e E.U.A. e a manutenção nos mesmos lugares da Alemanha, Angola, Bélgica e França.

As vendas de Moscatel situaram-se nos 10,8 milhões de euros (381 mil caixas), mais 3,6% do que no ano anterior, tendo o mercado português uma quota de 93%, seguido pelo Luxemburgo com 2% e Suíça com 1%.
No Duriense observou-se, no fim de 2017, um volume de negócios de 6,5 milhões de euros (393 mil caixas), mais 2,7% do que no ano anterior, sendo 81,3% deste valor de vendas em Portugal, enquanto a Bélgica teve uma quota de 2,4%, França 2,3% e China 2,2%.

Estes dados revelam um aumento generalizado dos resultados de vendas dos vinhos da Região Demarcada do Douro. Destaca-se especialmente o Vinho do Porto, em que as categorias superiores sobressaem e o preço médio sobe, anunciando um reposicionamento, e o Vinho do Douro que tem visto as suas vendas crescer contínua e sustentadamente, tanto no mercado nacional como internacional.

Comente este artigo
Anterior Conclusões e Filme - 9º Colóquio Nacional do Milho 2018
Próximo Smart Agrifood Summit - 19 de Março 2018 - Lisboa

Artigos relacionados

Dossiers

Alterações climáticas em risco de mudar a dieta europeia

[Fonte: Anipla – fitotema]

As alterações climáticas estão a afetar cada vez mais a agricultura europeia, ao ponto de mudar os frutos e legumes que nos chegam ao prato. Isso mesmo confirma a União Europeia (UE), num artigo extenso, em que aponta o calor extremo ou a chuva em excesso fora das épocas habituais como os principais responsáveis. […]

Últimas

Combate à Vespa Asiática em Cinfães – Balanço de 2018

[Fonte: Gazeta Rural]

A Associação de Produtores Florestais de Montemuro e Paiva (APFMP), enquanto Parceiro do Grupo Operacional Vespa (Controlo e minimização de prejuízos da espécie invasora Vespa velutina nigrithorax (Vespa velutina) na produção apícola, cuja entidade coordenadora é a Dolmen, integrando outros parceiros como a UTAD e vários apicultores, realiza um seminário dedicado a esta temática, […]

Últimas

100 European geographical indications set to be protected in China

The EU and China agreed today to formally publish a list of two hundred European and Chinese geographical indications -100 from each side- that will be considered for protection through a bilateral agreement to be concluded in 2017.
This publication opens the process for protecting the listed products against imitations and usurpations and is expected to result in reciprocal trade benefits and increased consumers’ […]