Reestruturação de vinhas vai ter concurso de 50 ME

Reestruturação de vinhas vai ter concurso de 50 ME

A reconversão e reestruturação da vinha vai ser objeto de um novo concurso no valor de 50 milhões de euros, a lançar no terceiro trimestre deste ano, anunciou hoje o Ministério da Agricultura.

“No terceiro trimestre, mesmo antes de concluídas as negociações da PAC [Política Agrícola Comum], vai ser aberto novo concurso de reestruturação da vinha, de 50 milhões de euros”, afirmou o ministro Capoulas Santos, numa audição regimental hoje na Comissão de Agricultura e Mar.

O governante ressalvou que aqueles pagamentos vão estar “condicionados pela disponibilidade orçamental”, e defendeu que o setor agrícola “está bem, continua a crescer, tem grande dinamismo e continua a ter grande procura”.

A concessão daqueles apoios financeiros para a vinha acontece no âmbito do Programa de Apoio à Reconversão e Reestruturação da Vinha (VITIS).

Este programa, que para o período de 2019 a 2023 foi publicado em outubro do ano passado, abre anualmente candidaturas entre 15 de outubro e 15 de novembro, sendo os projetos de reestruturação selecionados por concurso.

O VITIS aplica-se às parcelas de vinha cuja categoria de utilização seja a produção de uvas para vinho e que, após as operações de reconversão ou reestruturação, satisfaçam as condições de produção de vinho com Denominação de Origem (DO) ou Indicação Geográfica (IG), bem como às autorizações de replantação e aos direitos de replantação.

Podem candidatar-se ao VITIS os proprietários da parcela a plantar com vinha ou detentores de um título válido que confira o direito à sua exploração, além dos detentores de exploração vitícola atualizada no SIvv – Sistema de Informação da vinha e do vinho, do IVV [Instituto da Vinha e do Vinho, inscritos como beneficiários do IFAP – Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas.

O VITIS abrange a concessão de uma comparticipação financeira para os investimentos realizados, através do pagamento de uma ajuda forfetária e não reembolsável ou uma compensação pela perda de receita inerente à reestruturação e reconversão, quando a candidatura inclua parcelas de vinha no terreno.

Fonte: Sapo.pt

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior Área de eucalipto vai diminuir em Portugal, diz secretário de Estado das Florestas
Próximo Governo faz anúncio na sexta-feira sobre barragem do Pisão

Artigos relacionados

Notícias PAC pós 2020

Measuring food system emissions

A paper just published in Nature Food by researchers from the EU Joint Research Centre (JRC) and FAO has for the first […]

Nacional

Espumante Terras do Demo volta a conquistar ouro no maior concurso de vinhos do Japão


É mais uma medalha de Ouro conquistada por um espumante Terras do Demo, produzido pela Cooperativa Agrícola do Távora, […]

Comunicados

Madeira: Candidaturas regime de apoio à reestruturação e reconversão da Vinha Campanha 2021/2022

O Instituto do Vinho, Bordado e Artesanato da Madeira (IVBAM) abriu, esta quinta-feira, 28 de janeiro,  as candidaturas aos apoios no âmbito do Regime de Apoio à Reconversão das Vinhas (RARRV) para […]