Rede Regional dos Mercados Locais reúne-se. Objectivo: valorizar produtos locais

A sede da Vicentina – Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste recebeu no passado dia 27 de Junho, em Bensafrim (Lagos), uma reunião no âmbito do projecto “Rede Regional dos Mercados Locais” (RRML).

Além da Vicentina, estiveram presentes representantes da AMAL, da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve (DRAP Algarve) e dos municípios de territórios rurais e de baixa densidade da região aderentes ao projecto.

Integrado no Plano de Acção de Desenvolvimento de Recursos Endógenos (P.A.D.R.E.), com o presente projecto pretende-se efectuar a reabilitação física de mercados locais, com vista a torná-los mais atractivos e adequados à instalação dos produtores locais.

Valorização dos produtos locais 

É igualmente objectivo do projecto a implementação de um Plano de Comunicação e Animação da Rede, de forma a dar maior visibilidade a estes espaços, contribuindo para a valorização dos produtos locais e dinamização dos produtores locais.

Pretende-se igualmente desenvolver uma componente ligada aos mercados locais de produtores, de forma a incentivar as vendas directas e as cadeias curtas agro-alimentares, permitindo assim o contacto directo entre o produtor e o consumidor, contribuindo assim para a melhoria da dieta alimentar, através do acesso a produtos da época, frescos e de qualidade e, por outro lado, contribuir para o desenvolvimento socioeconómico destes territórios.

Estatuto da Agricultura Familiar

Neste contexto, a DRAP Algarve destaca o facto de estar em fase de implementação o “Estatuto da Agricultura Familiar”, cujo regulamento está em vigor (consultar aqui), onde se visa “reconhecer e distinguir a especificidade da Agricultura Familiar” nas dimensões económica, territorial, social e ambiental, promover políticas públicas para o extracto sócio-profissional em causa, bem como promover e valorizar a produção local e melhorar os respectivos circuitos de comercialização.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Anterior “Num futuro próximo a carne será paga também com base na sua qualidade”
Próximo El Gobierno no reconoce la sequía y solo ofrece adelantar el 70% de la PAC y una excepción en el pago verde

Artigos relacionados

Sugeridas

Sr. Reitor, onde está a ação climática da Universidade de Coimbra? – Paulo Canaveira

A abordagem escolhida é contra-produtiva por ser simplificadora, tecnicamente incorrecta e socialmente injusta, ao “condenar” moralmente até os produtores com as melhores práticas e que contribuem positivamente para a descarbonização. […]

Últimas

Rendimento da agricultura deverá aumentar 5,8% em 2019

O rendimento gerado pela atividade agrícola em Portugal deve aumentar 5,8% em 2019, face a 2018, após ter diminuído 0,1% no ano passado, […]

Nacional

Primeira versão do Green Deal de Von der Leyen alvo de críticas

Ainda é só uma primeira versão, um “documento interno” que deverá ser ainda bastante alterado antes do resultado final, mas o Pacto Ecológico Verde (Green Deal) que a comissão de Ursula von der Leyen quer ter pronta até […]