Quinta dos Açores traz gelados para Lisboa

Quinta dos Açores traz gelados para Lisboa

[Fonte: Voz do Campo]

Da verdejante pastagem dos Açores, feitos a partir do mais fresco e saudável leite produzido na Ilha Terceira, os gelados da Quinta dos Açores chegam a Lisboa no próximo dia 1 de março.

Além dos sabores mais tradicionais, a Loja do Gelado traz à capital paladares tipicamente açorianos, incluindo o gelado D. Amélia, marca registada da Quinta dos Açores e que incorpora este bolo tão característico da Ilha Terceira numa base rica de leite e nata açorianos, com sabor intenso a canela e mel de cana. Há também Queijada da Graciosa, Queijada de Vila Franca, Doce de Figo ou chocolate com Queijo São Jorge, entre outros sabores surpreendentes.

Na Quinta dos Açores – Loja do Gelado, serão servidos diariamente pelo menos 24 sabores diferentes. Em comum, todos têm as mais puras matérias-primas, diretamente da sua origem. A começar pelo leite e nata frescos das vacas de raça Holstein Frísia criadas em liberdade nas pastagens naturais da Quinta, 365 dias por ano, a curta distância do local de produção dos gelados. Outros ingredientes, cuidadosamente selecionados para enriquecer os gelados da marca, chegam através de parcerias com fornecedores açorianos e da procura por matérias de excelência um pouco por todo o mundo, escolhidas de acordo com as melhores práticas de sustentabilidade.

Com origem na Ilha Terceira, a Quinta dos Açores é fruto de um projeto familiar com mais de 40 anos de história. Francisco Barcelos criou o grupo que atualmente detém várias unidades de negócio, incluindo a produção de leite, queijo, iogurtes e gelados Quinta dos Açores.

Comente este artigo

O artigo Quinta dos Açores traz gelados para Lisboa foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Anterior Syngenta lança Carial Top – novo fungicida para proteção das culturas do tomate e da batata
Próximo O futuro da uva de mesa assenta na inovação

Artigos relacionados

Últimas

Fogo consumiu entre 600 e 700 hectares de floresta na Sertã

[Fonte: Rádio Renascença]

O presidente da Câmara da Sertã afirmou esta terça-feira que no seu concelho arderam entre 600 e 700 hectares de floresta, […]

Últimas

Opinião: O futuro da Região Centro. A aposta na Inovação

Hélder Rodrigues

1. Um mosaico de actividades, base de desenvolvimento
O Estudo da FCGulbenkian salienta que “a Região Centro é um mosaico de actividades rico e diversificado; […]

Últimas

Agricultores nacionais investem menos em 2018

[Fonte: Vida Rural]

Os agricultores nacionais que se candidataram a programas de financiamento no âmbito do PDR 2020 obtiveram, […]