Protocolos visam melhorar aproveitamento hidroagrícola no concelho de Torres Vedras

Protocolos visam melhorar aproveitamento hidroagrícola no concelho de Torres Vedras

A 25 de Junho, em Torres Vedras, na Agência Investir Torres Vedras, foram assinados dois protocolos de colaboração entre a Câmara Municipal de Torres Vedras, a Alcabrirega – Associação de Rega do Vale do Alcabrichel, a Sizanrega – Associação de Rega do Vale do Sizandro, a Direcção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo e a Águas do Tejo Atlântico. Segundo um comunicado da edilidade, estes protocolos contituem «mais um passo para a melhoria do aproveitamento das águas das bacias hidrográficas do concelho de Torres Vedras para fins agrícolas» e neles é instituída «a criação de gabinetes de missão e de comissões de acompanhamento que desenvolverão trabalho com o referido objectivo».

Os protocolos «prevêem a realização de estudos para o desenvolvimento de uma solução técnica para a construção das infraestruturas adequadas à promoção de um regime de utilização comum do uso de recursos hídricos para rega», refere o comunicado. Também se indica que, «consequentemente, o aproveitamento hidroagrícola das bacias hidrográficas dos rios Sizandro e Alcabrichel será formalizado junto do Ministério da Agricultura».

O comunicado explica que «as estratégias de adaptação às alterações climáticas, o uso eficiente dos recursos e a economia circular são os vectores orientadores dos diversos estudos técnicos protocolados, que culminarão com a apresentação de candidaturas ao Programa Nacional de Regadios». O Município de Torres Vedras afirma que, com esta iniciativa, pretende «dar resposta às preocupações que as mencionadas associações regantes têm, de resto, vindo a manifestar, nomeadamente no que se refere à insuficiente retenção hídrica no período de maior exigência das culturas, sendo que, há cerca de 10 anos, as mesmas constroem anualmente pequenos açudes que segundo elas “são manifestamente insuficientes e mal dimensionados”».

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior Açores: Certificação da Carne Ramo Grande DOP avança para a fase de consulta pública
Próximo ViniPortugal lança academia online de formação em vinhos

Artigos relacionados

Nacional

Sudoeste alentejano: o presente que evita o passado – Luís Mesquita Dias

Aquela que é hoje uma das regiões mais promissoras do País foi no passado sinónimo de solidão, de suicídio e de miséria. […]

Notícias apoios

Confederações avaliam ajudas do Governo e pedem apoios para agricultura

As confederações agrícolas e o Governo analisaram hoje as medidas avançadas para travar o impacto da covid-19 no setor, bem como a debater […]