Proença-a-Nova vai ter quatro Áreas Integradas de Gestão da Paisagem

Proença-a-Nova vai ter quatro Áreas Integradas de Gestão da Paisagem

Proença-a-Nova vai ter quatro Áreas Integradas da Gestão da Paisagem (AIGP) que vão ser constituídas em zonas que foram consumidas pelos incêndios de 2020, anunciou hoje o município.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Câmara de Proença-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, refere que estas áreas vão ser geridas por um período de 25 anos, de acordo com um modelo que vai potenciar intervenções de fomento da agricultura e da pastorícia.

As AIGP ficam à responsabilidade de uma entidade gestora e vão ser suportadas por um programa multifundos de longo prazo que disponibiliza apoios ao investimento inicial, às ações de manutenção e gestão ao longo do tempo e à remuneração dos serviços dos ecossistemas.

“Considero este momento histórico pois, pela primeira vez, temos ferramentas de apoio financeiro público para gestão de espaço privado em que nos implica a todos para, no médio e longo prazo, termos de facto a floresta que queremos”, afirma o presidente do município de Proença-a-Nova, João Lobo.

O autarca adianta que, sendo estas AIGP para os proprietários, “é esperada uma vontade de transformar”.

“Em que, em articulação com eles, as equipas que estão diretamente envolvidas e eu próprio, tudo faremos para que se traduza num novo paradigma gerador de riqueza para a nossa floresta”.

No caso de Proença-a-Nova, os contratos-programa assinados entre o Governo e a autarquia de Proença-a-Nova englobam quatro AIGP e integram os 47 projetos nacionais, cujos contratos foram assinados na segunda-feira e que abrangem quase 100 mil hectares de intervenção, em 26 concelhos, com o intuito de tornar o território mais resiliente aos incêndios.

No concelho de Proença-a-Nova, a AIGP de Corgas vai ter uma área de 1.385 hectares e abrange os aglomerados populacionais de Corgas, Fatelo e Malhadal.

A de Fórneas tem 1.972 hectares de área e engloba Fórneas, uma parte do aglomerado do Esfrega, Herdade, Dáspera e Mó.

Já Penafalcão tem uma área de 1.703 hectares e integra as localidades de Pedreira, Casanova, Fróia, Portoleiros, Ribeiro de Gomes, Oliveiras, Penafalcão, Pedras Brancas, uma parte de Cunqueiros e uma parte de Alvito da Beira.

A AIGP de Alvito da Beira vai ter 2.096 hectares de área e inclui Alvito da Beira, uma parte do aglomerado do Esfrega, Sobrainho dos Gaios, Travesso e uma parte de Cunqueiros.

Comente este artigo
Anterior Fábricas de bagaço podem ter “os dias contados”
Próximo Estatísticas Agrícolas - 2020 - Ano de Edição: 2021

Artigos relacionados

Nacional

Capoulas entrega 9 M€ em máquinas pesadas para sapadores florestais

O ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, entregou hoje, 10 de Setembro, máquinas pesadas às recentemente criadas Brigadas de Sapadores Florestais, […]

Últimas

Syngenta apresenta inovação e sustentabilidade na cultura do milho em pivot demonstrativo na Agroglobal

Syngenta prepara pivot demonstrativo de milho nos campos da Agroglobal, em Valada do Ribatejo, com tecnologias inovadoras e sustentáveis para a cultura, em […]