Produtores de leite reclamam programa de redução voluntária da produção

Produtores de leite reclamam programa de redução voluntária da produção

A APROLEP, Associação dos Produtores de Leite de Portugal quer neste momento afirmar toda a solidariedade e apoio aos produtores de leite europeus que hoje se manifestam em vários países da Europa, coordenados pelo EMB-European Milk Board, propondo um programa de redução voluntária da produção de leite a nível europeu, face à redução do consumo de produtos lácteos provocada pela pandemia do Covid19 e às dificuldades de exportação.

É nosso dever alertar que esta situação pode ser ainda mais grave para os produtores de leite portugueses porque ocorre depois de 10 anos com o preço do leite ao produtor sempre abaixo da média comunitária e de termos o pior preço entre os 27 Estados da Europa, nos últimos dois meses com dados disponíveis, fevereiro e março de 2020, com 0,304 €/ kg, 4 cêntimos abaixo da média comunitária.

Para agravar este contexto difícil algumas centenas de produtores portugueses, no continente e nos Açores, foram já notificados por vários compradores sobre descida do preço do leite, face à dificuldade em dar escoamento a produtos de valor acrescentado, nomeadamente, queijo, que deixou de ser vendido na restauração.

As medidas recentemente anunciadas pela União Europeia de apoio à armazenagem privada de queijo ou leite em pó são claramente insuficientes, porque se está apenas a empurrar o problema para a frente, sem resolver os atuais desequilíbrios entre oferta e procura a nível europeu. Nem o armazenamento privado nem a intervenção impedem a superprodução, armazenam apenas excedentes que poderão afetar ainda mais negativamente o mercado português.

No contexto excecionalmente dramático desta pandemia nós, APROLEP-Associação dos Produtores de Leite de Portugal esperamos que o Governo português defenda, perante a União Europeia, a redução voluntária da produção apresentada pelo EMB-European Milk Board, em que os produtores que produzem menos na situação atual do que no mesmo período do ano passado receberiam um bónus por litro de leite não produzido. Este programa já foi brevemente implementado com sucesso em resposta à crise dos laticínios em 2016.

Renovamos o apelo à escolha de produtos lácteos nacionais por parte dos consumidores portugueses, bem como à solidariedade e partilha de esforços da indústria e distribuição, para que a crise económica de setor lácteo não seja apenas assumida pelos produtores.

Comente este artigo
Anterior O Agroportal atinge um novo recorde e alcança todos os objetivos estabelecidos, mais de 130 mil utilizadores em abril
Próximo Navigator promove controlo natural de pragas com criação de caixas-ninho para aves

Artigos relacionados

Nacional

Alandroal: Empresa produtora de alimentos biológicos lança cabazes solidários para ajudar quem precisa

Nestes tempos de crise causada pela pandemia da Covid-19 muitas têm sido as acções solidárias que têm surgido de forma a minimizar as […]

Últimas

In Loco lança um Guia que desafia os cidadãos a repensar hábitos de consumo alimentar

“A produção local procura consumidores locais” é o mote lançado pela associação, na semana do lançamento do “Guia para Consumir Local”. […]

Sugeridas

Novo Conselho Diretivo do IFAP – Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas, I. P.

O Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas, I. P. (IFAP, I. P.), criado pelo Decreto-Lei n.º 87/2007, de 29 de março e reestruturado através […]