Navigator promove controlo natural de pragas com criação de caixas-ninho para aves

Navigator promove controlo natural de pragas com criação de caixas-ninho para aves

A The Navigator Company tem vindo a levar a cabo desde o início do ano, na Herdade de Espirra – Pegões, a colocação de caixas-ninho para que aves florestais como o chapim, a carriça e a trepadeira-azul possam fazer a sua nidificação.

Esta ação, que decorre no âmbito da sua estratégia de conservação da biodiversidade, tem como objectivo promover o controlo natural de pragas nas espécies florestais e contou, na sua implementação, com o apoio da empresa parceira 360 Graus – Cultura e Ambiente.

A The Navigator Company protege nas suas propriedades 235 espécies de fauna e 740 espécies de flora. A Herdade de Espirra, em Pegões, representa uma propriedade de uso múltiplo e detentora de uma grande diversidade de espécies e habitats naturais, alguns dos quais protegidos pela Rede Natura 2000, como é o caso do Montado de Quercus suber L. (sobreiro).

As caixas-ninho são uma solução eficaz para incrementar a reprodução destas aves, que têm como presas algumas pragas existentes nas florestas – como é o caso, por exemplo, da cobrilha – permitindo, assim, aumentar a disponibilidade de cavidades para a nidificação quando as manchas florestais estão pouco maduras. O chapim (Paridae spp.), a carriça (Troglodytes troglodytes) e a trepadeira-azul (Sitta europaea) são espécies insectívoras cavernícolas que fornecem um serviço importante enquanto reguladoras naturais de insectos em meios arborizados. A sua nidificação depende da existência de cavidades naturais ou outras previamente criadas por outras espécies, onde possam instalar os seus ninhos.

O controle natural de pragas por predadores naturais como o chapim, a carriça e a trepadeira-azul apresenta vantagens comparativamente aos métodos convencionais baseados na aplicação de insecticidas.

Numa acção que procura não só potenciar a expansão das espécies ocupantes mas, também, reduzir as populações de insectos dos quais estas se alimentam, as caixas-ninho instaladas pela Navigator foram distribuídas por 3 núcleos, em áreas distintas da propriedade, e colocadas em espécies florestais como o sobreiro (Quercus suber), pinheiro-manso (Pinus pinea) e eucalipto (Eucalyptus globulus).

Com a entrada da primavera, estas caixas-ninho passam a ser monitorizadas para avaliar as espécies que as ocuparam e o sucesso em termos da sua reprodução.

Ao longo do ano, são encontradas nesta Herdade diversas espécies de fauna, entre as quais a lontra (Lutra lutra) e o comum javali (Sus scrofa), mais de 50 espécies de aves, e uma grande variedade de plantas e cogumelos.

Comente este artigo
Anterior Produtores de leite reclamam programa de redução voluntária da produção
Próximo Álvaro Amaro acusa Comissão de enviar sinal errado aos agricultores

Artigos relacionados

Nacional

AICEP realiza workshop em Coimbra sobre e-commerce internacional

A Aicep – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal vai levar a cabo em Coimbra (na Aicep – […]

Últimas

Municípios criticam processo de “desgaste” na linha de crédito para limpar floresta


A Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) criticou, em Lisboa, o processo de candidaturas das autarquias à linha de crédito para financiamento da limpeza da floresta, […]

Notícias inovação

New Genomic Techniques: regulatory implications of the last Commission’s report

Farm Europe discussed, today, the regulatory implications of the last report (1) presented by the European Commission on the status of new genomic techniques (NGT), during a digital event […]