Procura por limpeza de terrenos dispara (+140,6%) entre Abril e Maio de 2020

Procura por limpeza de terrenos dispara (+140,6%) entre Abril e Maio de 2020

O OLX acaba de divulgar um estudo, baseado em dados disponíveis na plataforma, no qual analisa a evolução da procura (contactos feitos a anúncios) e oferta (anúncios novos e ativos) na categoria de serviços. As conclusões agora apresentadas examinam os primeiros cinco meses de 2020 e comparam-nos com o mesmo período de 2019.

Estes dados mostram um aumento natural na procura do serviço de limpeza de terrenos nos meses que antecedem ao verão devido aos prazos estabelecidos para evitar coimas por incumprimento. Este ano em particular, a pandemia veio atrasar este processo e acreditamos que seja esse um dos grandes fatores para os valores terem disparado após o período de desconfinamento. Sabendo que este é um serviço sazonal, o OLX é o parceiro ideal para encontrar empresas profissionais dotadas para o serviço nas diferentes zonas do país”, explica Andreia Pacheco, Brand Manager do OLX Portugal.

Em comparação com período homólogo de 2019, a procura por este serviço aumentou 113% em abril e 68% em maio

Principais conclusões:

  • No que diz respeito à oferta no mês de abril e maio de 2019 e o mesmo período de 2020 observa-se um aumento de 22% e 24%, respetivamente.
  • Em termos globais, de fevereiro a março de 2020, houve uma diminuição na oferta (-7,9%) e procura (-17,2%) por este serviço.
  • Após o levantamento das restrições impostas pelo Governo, do lado da oferta, registou-se um aumento significativo tanto em novos anúncios (+52%) como em anúncios ativos (+16,6%) passando de 571 para 666.
  • Os distritos com mais procura por limpeza de terrenos são Lisboa (39%), Setúbal (20%), Porto (19%), Aveiro (6%), Coimbra (5%).

Relativamente ao preço médio anunciado, este varia por dimensão do espaço a limpar, tempo, região, tipos de máquinas a utilizar, por estes motivos a maioria dos anúncios refere que o preço é sob orçamento.

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior Eurodeputados do PSD questionam Comissão sobre apoios para a agricultura: Fundo de recuperação pós-COVID poderá entrar em vigor apenas em 2023
Próximo Câmara de Portalegre assina Protocolo para a cogestão do Parque Natural da Serra de São Mamede com o Fundo Ambiental e o ICNF

Artigos relacionados

Sugeridas

Governo prorroga prazo para submissão de candidaturas ao pedido único

[Fonte: Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural] O Governo decidiu prorrogar ao próximo dia 06 de maio o prazo de submissão das candidaturas ao Pedido Único, […]

Últimas

Grupo de cidadãos pede explicações ao Governo sobre abandono do Pinhal de Leiria

Um grupo de cidadãos pediu hoje explicações ao ministro do Ambiente e da Ação Climática sobre o abandono a que foi votado o Pinhal de Leiria, três anos após o incêndio que consumiu 86% da sua […]

Últimas

Portugal continua “muito vulnerável ao risco” de incêndio

A Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF) considera que Portugal continua “muito vulnerável ao risco de incêndio”, existindo “um longo caminho a percorrer” para mudar os comportamentos das populações e o ordenamento do território. […]