Portugal e Espanha vão sofrer “secas gigantes” com duração de 15 anos

Portugal e Espanha vão sofrer “secas gigantes” com duração de 15 anos

[Fonte: Sic Notícias]

O sul da Europa está a aquecer mais rapidamente que a média mundial. No final deste século, Portugal e Espanha poderão vir a sofrer secas gigantes que vão durar vários anos e partes da Península Ibérica serão transformadas em deserto.

Se as piores previsões da Universidade de Newcastle se concretizarem, a partir de 2100 Portugal e Espanha vão ter períodos de 15 anos com níveis de chuva muito baixos

As projeções dos investigadores da universidade britânica baseiam-se em 15 diferentes modelos climáticos usados pelos organismos mundialmente reconhecidos, como a NASA ou o Instituto Meteorológico Max Planck.

Embora cada um dos modelos climáticos tenha produzido diferentes resultados, a verdade é que aqueles que prevêem “futuras secas extremas” acertaram em anteriores previsões, sublinham os investigadores no artigo publicado este ano no International Journal of Climatology.

Portugal está a atravessar a 8ª situação de seca severa ou extrema desde 1940, com a mais grave no período entre 2004 e 2006.

Espanha teve três grandes períodos de seca, com a última a durar cinco anos, entre 1990-1995. Mas tem vindo a sofrer vários períodos mais pequenos de seca nos últimos anos.

Os investigadores analisaram os dados dos três maiores rios da Península Ibérica. “Em todos os modelos climáticos se prevê a intensificação da seca no Douro, Tejo e Guadiana”, referem.

“Alguns prevêem pequenos aumentos nas condições de seca, mas a maioria prevê secas, que podem durar 8 a 15 anos anos, com médias anuais de chuva muito baixas”, salientam os investigadores.

PORTUGAL CONTINENTAL EM SITUAÇÃO DE SECA SEVERA (24,8%) E EXTREMA (75,2%)

A seca agravou-se em outubro e está a afetar todo o território de Portugal continental. O mês de outubro foi o mais quente dos últimos 87 anos, com o valor da temperatura média do ar cerca de três graus acima do normal.

Clique na imagem para  ver o vídeo:

CAMPOS ESTÃO SECOS E SEM PASTAGENS E OS ANIMAIS TÊM CADA VEZ MENOS ALIMENTO

Portugal está a atravessar uma situação de seca severa ou extrema, a situação mais grave desde 1940. Os campos estão secos e sem pastagens e os alimentos para os animais são cada vez menos. Os produtores pecuários dizem que as rações e palha não são suficientes para alimentar os animais.

Comente este artigo
Anterior Tarta en polvo, pan de cerveza y “snacks” de vino, premios Ecotrophelia 2017
Próximo Oferta de emprego - Comercial (M/F) - Part-Time

Artigos relacionados

Últimas

Idanha promove fim de semana de “Sabores com Tradição”

[Fonte: Gazeta Rural]

O evento “Sabores com Tradição” regressa à zona antiga de Idanha-a-Nova, no próximo fim de semana (15 e 16 de Dezembro),para trazer a melhor animação de Natal.
A organização é da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, da União das Freguesias de Idanha-a-Nova e Alcafozes e do Clube UniãoIdanhense. […]

Últimas

Dezembro é mês de declaração de existências de suínos

[Fonte: Voz do Campo]

Dezembro de 2018 é período obrigatório de Declaração de Existências de Suínos (DES). 
No mês de dezembro, decorre mais um período obrigatório de Declaração de Existências de Suínos (DES), conforme aviso do Plano de Erradicação da Doença de Aujeszky, da Direção Geral de Alimentação e Veterinária. […]

Nacional

Na Maia, a Horta Comunitária fomenta a prática de agricultura biológica

[Fonte: Voz do Campo]

Um ano após a abertura da Horta Comunitária de Fundo de Vila, localizada na freguesia de Milheirós, na Maia, o balanço deste projeto da Maiambiente, em parceria com o Município da Maia e com a Lipor, é muito positivo. […]