Portugal e Espanha vão sofrer “secas gigantes” com duração de 15 anos

Portugal e Espanha vão sofrer “secas gigantes” com duração de 15 anos

[Fonte: Sic Notícias]

O sul da Europa está a aquecer mais rapidamente que a média mundial. No final deste século, Portugal e Espanha poderão vir a sofrer secas gigantes que vão durar vários anos e partes da Península Ibérica serão transformadas em deserto.

Se as piores previsões da Universidade de Newcastle se concretizarem, a partir de 2100 Portugal e Espanha vão ter períodos de 15 anos com níveis de chuva muito baixos

As projeções dos investigadores da universidade britânica baseiam-se em 15 diferentes modelos climáticos usados pelos organismos mundialmente reconhecidos, como a NASA ou o Instituto Meteorológico Max Planck.

Embora cada um dos modelos climáticos tenha produzido diferentes resultados, a verdade é que aqueles que prevêem “futuras secas extremas” acertaram em anteriores previsões, sublinham os investigadores no artigo publicado este ano no International Journal of Climatology.

Portugal está a atravessar a 8ª situação de seca severa ou extrema desde 1940, com a mais grave no período entre 2004 e 2006.

Espanha teve três grandes períodos de seca, com a última a durar cinco anos, entre 1990-1995. Mas tem vindo a sofrer vários períodos mais pequenos de seca nos últimos anos.

Os investigadores analisaram os dados dos três maiores rios da Península Ibérica. “Em todos os modelos climáticos se prevê a intensificação da seca no Douro, Tejo e Guadiana”, referem.

“Alguns prevêem pequenos aumentos nas condições de seca, mas a maioria prevê secas, que podem durar 8 a 15 anos anos, com médias anuais de chuva muito baixas”, salientam os investigadores.

PORTUGAL CONTINENTAL EM SITUAÇÃO DE SECA SEVERA (24,8%) E EXTREMA (75,2%)

A seca agravou-se em outubro e está a afetar todo o território de Portugal continental. O mês de outubro foi o mais quente dos últimos 87 anos, com o valor da temperatura média do ar cerca de três graus acima do normal.

Clique na imagem para  ver o vídeo:

CAMPOS ESTÃO SECOS E SEM PASTAGENS E OS ANIMAIS TÊM CADA VEZ MENOS ALIMENTO

Portugal está a atravessar uma situação de seca severa ou extrema, a situação mais grave desde 1940. Os campos estão secos e sem pastagens e os alimentos para os animais são cada vez menos. Os produtores pecuários dizem que as rações e palha não são suficientes para alimentar os animais.

Comente este artigo
Anterior Alto Tâmega: Construção das barragens vai afetar cerca de 50 casas
Próximo Oferta de emprego - Comercial (M/F) - Part-Time

Artigos relacionados

Últimas

Queijo Serpa na conquista do mercado britânico

[Fonte: Voz do Campo]
O Queijo Serpa vai estar à conquista do mercado britânico, entre 2 e 5 de Setembro. A ação inclui contatos com importadores, uma visita à Speciality and fine food fair e a várias superfícies comerciais e lojas gourmet
Este é […]

Nacional

Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 15 a 21 Maio 2017

[Fonte: Agricultura e Mar]
Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
As cotações médias nacionais dos novilhos e novilhas de 12-18 meses, de raça Turina e cruzado de Charolês, pautaram-se pela manutenção em relação à semana anterior.
No Entre Douro e Minho a oferta e a procura de bovinos foram médias e equilibradas. […]

Sugeridas

Seis áreas críticas da “reforma florestal”

[Fonte: Público]
A política para os eucaliptos e o reforço dos poderes das autarquias são os principais focos de tensão de uma reforma que envolve 12 diplomas legais.
Um processo a passo estugado
Como todas as grandes mudanças legislativas sobre a floresta, esta reforma fez-se sob a pressão dos 160 mil hectares de floresta dizimados pelo fogo no ano passado. […]