Portugal em risco elevado de escassez de àgua

Portugal em risco elevado de escassez de àgua

Cerca de 17 países, que abrigam um quarto da população mundial, enfrentam uma escassez de água “extremamente elevada”, de acordo com o relatório do Instituto Mundial de Recursos, publicado esta terça-feira. A maior parte destes países estão no Médio Oriente ou no Norte de África, como o Qatar, Irão, Índia ou Botswana. Portugal encontra-se no 41º lugar, com um nível de escassez de água elevado.

Nestes 17 países, a agricultura, indústrias e municípios utilizam mais de 80% das águas superficiais e subterrâneas disponíveis num ano médio – não permitindo que esta água seja economizada para os períodos de seca. Por exemplo, no ano passado, a Cidade do Cabo, na África do Sul, teve um grave período de escassez de água, registando-se quase o “Diz Zero” – em que as reservas de água são tão baixas que a água municipal é praticamente desligada.

www.wri.org

Também em Chennai, na Índia, as reservas hídricas estão praticamente secas, o que faz com que a agricultura e as indústrias dependam cada vez mais das águas subterrâneas, segundo o relatório do Instituto Mundial de Recursos. No Paquistão, a agricultura está a esgotar igualmente o recurso às águas subterrâneas para o cultivo de algodão ou arroz.

A directora do programa global de água do Instituto Mundial de Recursos, Betsy Otto, diz, ao New York Times, que é “provável” existir mais Dias Zero no futuro, principalmente devido às alterações climáticas. Isto é, à medida que a chuva se torna mais escassa, o fornecimento de água torna-se menos estável. Ao mesmo tempo, como os dias se estão a tornar mais quentes – há 26 anos que a temperatura não subia tanto em Nova Deli, em que os termómetros chegaram aos 48 graus Celsius no dia 10 de Junho – também a procura de água aumenta.

Portugal em risco elevado

Além dos 17 países em risco “extremamente elevado”, há outros 27 países que enfrentam um risco “elevado” de escassez. É o caso de Portugal, Espanha, Chile, Bélgica ou Itália. Nestes países, são utilizados mais de 40% dos recursos hídricos disponíveis.

Este ano, Portugal continental chegou ao final de Março numa situação de seca meteorológica. Mais de metade do território do continente está em seca moderada e cinco por cento em seca severa, anunciou o ministro da Agricultura.

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior Which CAP for the European Union in the 21st century?
Próximo “Não vai ser preciso abater vacas para reduzir as emissões de CO2”

Artigos relacionados

Últimas

Jorge Nunes percorre o país para inventariar o Portugal natural


Jorge Nunes mostra as suas “descobertas” também no facebook Descobrir Portugal Natural. Aqui, o ouriço-cacheiro, um dos muitos animais que coabitam connosco sem que, […]

Últimas

Área contaminada com Xylella alastra

Foram identificadas mais plantas com a bactéria Xylella fastidiosa durante uma nova prospeção efetuada pelos serviços da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN) no jardim do Zoo de Santo Inácio, […]

Últimas

Pandemia, inundações e gafanhotos ameçam de fome milhões em África

Em comunicado, esta agência das Nações Unidas indica que este aumento de 73% das pessoas em extrema insegurança alimentar na África Oriental deverá […]