Pinheiros reais para ajudar causas reais: os bombeiros e a floresta

Pinheiros reais para ajudar causas reais: os bombeiros e a floresta

[Fonte: Anipla - fitotema]

Agora o Natal também tem cheiro a pinheiro fresco. Algo raro nos dias que correm, atendendo ao facto de que cada vez mais famílias têm optado pelas árvores de Natal artificiais, nomeadamente as de plástico. Ou talvez não, já que muitos foram os portugueses que aderiram à iniciativa Pinheiro Bombeiro.

Lançado pela startup portuguesa Rnters, pelo segundo ano consecutivo, após a devastação pelas chamas do Pinhal de Leiria, o projeto permite alugar os pinheiros que precisam de ser cortados para manter os terrenos limpos e prevenir incêndios.

Recorde-se que o incêndio do Pinhal de Leiria consumiu 86% do pinhal, o equivalente a 9.500 hectares. Até à data foram rearborizados 400 hectares e alienados 2.200 hectares que renderam 11,4 milhões de euros ao Estado, nos leilões de madeira ardida.

Enquanto o processo de recuperação decorre, uma boa ideia surgiu por parte dos fundadores da startup que aluga todo o tipo de produtos, e assim todos ficam a ganhar: o ambiente, porque assim promove-se o corte controlado das florestas; ganham também os portugueses que voltam a ter uma árvore de Natal “real” com cerca de 1,80 metros de altura e por último, ganham os bombeiros, já que parte do valor do aluguer reverte a seu favor para compra de material.

No ano passado, esta iniciativa permitiu a reutilização de 1429 pinheiros verdadeiros e angariar um total de 17 mil euros, convertidos em material para equipar a Associação Portuguesa de Bombeiros Voluntários.

Este ano, volta a ter a oportunidade de contribuir para esta ação solidária, porque o Natal é isso mesmo: dar e receber.

Comente este artigo

O artigo Pinheiros reais para ajudar causas reais: os bombeiros e a floresta foi publicado originalmente em Anipla - fitotema.

 

Saiba mais sobre a campanha → considere os factos ←

Anterior Questionário sobre iniciativas em bioeconomia a desenvolver em meio rural
Próximo PDR 2020 abre novo aviso para investimentos na fruticultura no primeiro semestre de 2019 - Suplemento AgroVida de Dezembro da Vida Económica

Artigos relacionados

Últimas

José Mateus Ginó: Morreu o presidente executivo da Fundação Eugénio de Almeida

[Fonte: Agricultura e Mar]
O presidente do conselho executivo da Fundação Eugénio de Almeida (FEA), José Mateus Ginó, morreu ontem,6 de Agosto, não resistindo a doença prolongada.
O conselho de administração da FEA diz em comunicado que “neste momento de sentida tristeza”, […]

Nacional

Obras do matadouro de São Miguel concluídas em outubro

“As obras do matadouro [de São Miguel] devem ficar concluídas em outubro”, referiu João Ponte, à margem da reunião do Conselho Regional da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural dos Açores, que decorre hoje no concelho de Vila Franca do Campo.
O governante destacou, também, que estão em curso obras nos matadouros das ilhas Graciosa, […]

Dossiers

Cuando finaliza un contrato ¿el arrendatario tiene que ceder los derechos de pago básico?

[Fonte: Agropopular – UE]

El último `Consultorio de la PAC´ corrió a cargo de Juan Pedro Medina, director general de Política Agraria Comunitaria de la Junta de Castilla y León, que respondió a la pregunta de un oyente que tiene un conflicto con el arrendatario, […]