Perturbação subtropical 99L, primeiras chuvas de Outono.

Perturbação subtropical 99L, primeiras chuvas de Outono.

— Perturbação 99L com cerca de 20% de probabilidades de se transformar numa tempestade subtropical.

Como foi adiantado ontem, estamos a vigiar um sistema de baixas pressões com algumas características subtropicais, que deverá ter alguns efeitos no território de Portugal continental a finais desta semana.

Esta perturbação começou, esta 3ª feira, a ser seguida pelo National Hurricane Center, dado o potencial que existe de evolução no sentido de se formar uma depressão ou tempestade subtropical.

Um ciclone subtropical é um tipo de sistema de baixa pressão que se forma a partir de uma depressão não tropical de núcleo frio, que inicia um processo em que aglomerados de trovoadas se organizam junto a um vórtice central, de forma similar a um ciclone tropical. Com o tempo estes sistemas podem acabar por se tornar ciclones tropicais, constituídos por massas de ar quente e húmido associadas a grandes sistemas de trovoadas que se organizam em torno do centro.

A perturbação 99L está neste momento numa fase inicial da sua evolução, situando-se a noroeste da Galiza sobre águas relativamente frias ( 17-19ºC ).
Esperamos que a depressão evolua para sul onde encontrará águas a 20-24ºC durante os próximos dias. Estas temperaturas serão suficientes para que haja evolução no sentido de se gerar atividade convectiva ( trovoadas ) persistentes dentro da circulação depressionária.

O sistema deverá passar a norte da Madeira entre 5ª e 6ª feira e deverá atingir ou passar muito próximo da costa ocidental do continente entre 6ª e Sábado.

É de referir que a evolução deste sistema é complexa pois a perturbação 99L está inserida dentro de uma perturbação bastante mais vasta associada a uma onda do jato subtropical. A interacção entre a 99L e essa perturbação em altitude irá determinar o seu movimento exato assim como a sua capacidade de se estruturar e intensificar.

Para que a perturbação 99L consiga ganhar intensidade, esta precisa de se alinhar com o centro da perturbação em altitude, de forma a minimizar o efeito do fluxo em altitude, que pode arrastar ar seco e afastar os núcleos de trovoada que são necessários para a sua organização.

Continuamos portanto com incerteza no prognóstico.

Os principais riscos serão:
– Vento por vezes forte.
– Precipitação pontualmente excessiva.
– Ondulação superior a 3m .

Tempo abafado, com vento por vezes moderado a forte e possibilidade de aguaceiros e trovoadas localmente intensos.”

Perturbação do jato subtropical a noroeste de Portugal Continental, no seio da qual se poderá formar uma depressão ou tempestade subtropical.

—Tempo localmente adverso, com mais vento, chuva e ondulação.

Os efeitos desta perturbação começarão a fazer-se sentir na 5ª feira, com tempo a agravar na 6ª feira e a voltar a melhorar ao longo de Sábado.

A presença de um fluxo do quadrante sul, transportando ar abafado e instável, já a partir de 5ª feira, poderá dar origem à formação de linhas de instabilidade que deverão transitar sobre o território, deixando aguaceiros e trovoadas localmente significativos.

Na 6ª espera-se tempo mais encoberto, com vento moderado do quadrante sul, com rajadas localmente superiores a 70-80km/h. Teremos chuva localmente intensa.

Sábado volta o regime de aguaceiros de carácter mais disperso, localmente intensos e com trovoada, em especial no interior e nas regiões do norte.

O maior risco associado a este sistema deverá focar-se na precipitação, com potencial para algumas inundações em áreas tradicionalmente mais sensíveis especialmente em meio urbano.

Chamamos a atenção para o aumento da ondulação em todo o litoral, com ondas que poderão superar os 3m de altura máxima.

Trajectórias possíveis da perturbação 99L

O artigo foi publicado originalmente em BestWeather.

Veja a previsão do tempo e a melhor altura para pulverizar na nossa página de Meteorologia powered by Syngenta.

Comente este artigo
Anterior Abacate: a monocultura da desinformação
Próximo Fonseca compra armazém à Sogrape para ter caves e visitas em Gaia

Artigos relacionados

Últimas

Candidaturas ao programa POSEI abrem a 27 de fevereiro

“Estamos, desta forma, a operacionalizar um programa de apoio que é essencial para compensar os agricultores pelos sobrecustos da produção, estimular o crescimento das produções, […]

Últimas

Governo autoriza despesa no IFAP para melhorar sistema informático de apoios europeus

O Conselho de Ministros aprovou hoje, 27 de Junho, a autorização para a realização de despesa, pelo IFAP — Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas para melhorar o seu sistema informático de pagamentos dos apoios europeus. […]

Nacional

DGAV publica manual de rotulagem de biocidas destinados à protecção da madeira

A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária acaba de publicar o “Manual de rotulagem de biocidas destinados à protecção da madeira”. […]