Pêra Rocha: Coopval inaugura investimento de 6 M€ na modernização da central fruteira

A Coopval, maior cooperativa de produtores de Pêra Rocha, celebra o seu 50.º aniversário com nova imagem e a preparar-se para o futuro. O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, marca presença nas comemorações.

A Coopval – Cooperativa Agrícola dos Fruticultores do Cadaval, no ano em que comemora o cinquentenário da sua constituição, mostra-se com nova cara, a pensar no futuro. Não só tem imagem renovada, como apresenta a sua nova central fruteira, alvo de um investimento de 6 milhões de euros para ampliação do espaço de armazenamento e automatização dos processos de embalamento.

O equipamento será inaugurado esta terça-feira, 23 de Julho, pelo ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, no âmbito das comemorações do 50.º aniversário da Coopval, a maior organização de produtores de Pêra Rocha, que conta com cerca de 300 associados.

Precisão e automatização no embalamento

Ocupando 24 mil metros quadrados e com mais de seis dezenas de câmaras frigoríficas com capacidade para receber 25 mil toneladas de fruta (especialmente pêra Rocha mas também maçã), a central da Coopval está agora dotada de processos robotizados que permitem, por um lado, maior precisão e automatização no embalamento e, por outro, maior rigor na selecção da fruta.

As modernas instalações são certificadas, respeitando as normas internacionais de segurança alimentar e assegurando um controlo rigoroso na gestão da qualidade dos produtos.

Preparar os próximos 50 anos

“Ao cumprirmos este grande investimento de 6 milhões euros na modernização da nossa central, estamos a preparar os próximos 50 anos. Temos uma das maiores e mais modernas centrais de fruta do País, capaz de dar resposta aos desafios vindouros, que acreditamos ser de crescimento. Ao olharmos para a frente no momento em que celebramos o passado, estamos a assumir, perante sócios, clientes e consumidores, o compromisso de que pretendemos continuar no caminho da modernidade e da expansão”, afirma Aristides Sécio, presidente da cooperativa nascida no Cadaval, na região do Oeste, em 1969.

Nova imagem institucional 

O refresh da imagem institucional e da marca Coopval insere-se neste movimento de modernização e foi desenvolvido no âmbito do projecto PME Internacionalização.

A nova imagem mantém os elementos que sempre caracterizaram a Coopval, a pêra e maçã, mas empresta-lhes contemporaneidade.

“Para nós, era muito importante continuar a reforçar a nossa fruta e, sobretudo, a sua origem portuguesa, sem beliscar a relação histórica que temos com os nossos actuais distribuidores e clientes. Mas, ao mesmo tempo, sentimos necessidade de evoluir e de ir ao encontro das tendências para chegar a novos clientes, mais exigentes e atentos aos valores das marcas”, considera Aristides Sécio.

Livro “1969-2019 Cooperativa Agrícola dos Fruticultores do Cadaval”

A inauguração do novo equipamento e a apresentação da nova imagem, esta terça-feira, estão integradas no programa de comemoração do cinquentenário da Coopval que, além da sessão solene presidida pelo ministro da Agricultura, contempla ainda o lançamento do livro “1969-2019 Cooperativa Agrícola dos Fruticultores do Cadaval”.

Ao longo desta segunda-feira, a anteceder o programa institucional, decorre igualmente um dia de trabalho dirigido aos associados da Coopval que inclui, além de colóquios técnicos e conferências dinamizadas pela AESE Business School, uma palestra dirigida por Pedro Passos Coelho, antigo primeiro-ministro de Portugal, dedicada ao tema: “A Urgência da Reforma Estrutural no Plano Europeu e Nacional”.

300 associados

Sediada no Cadaval, o solar da pêra Rocha, a Coopval foi constituída em 1969. Especializada na produção, armazenamento, embalamento e comercialização de fruta, é hoje a maior organização de produtores de Pêra Rocha, contando com cerca de 300 associados.

Com uma produção anual a rondar 25 mil toneladas de pêra Rocha e maçã e um volume de negócios de cerca de 18 milhões de euros, a Coopval destina mais de 80% da sua produção à exportação.

Tem no Brasil, desde 1977, o seu primeiro e maior mercado externo, estando presente nas mais variadas geografias, incluindo Canadá, Reino Unido, Holanda, Alemanha, Itália, França, Espanha ou Rússia.

Ao nível da produção detém as certificações GlobalGAP, LEAF e Tesco Nurture, enquanto a sua central tem certificação BRC.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Cotações – Suínos – Informação Semanal – 15 a 21 Julho 2019
Próximo Viveros California reforça departamento de investigação e desenvolvimento

Artigos relacionados

Últimas

PSD “muito preocupado” com estratégia do Governo para o setor da agricultura

O grupo parlamentar do PSD revelou hoje estar “muito preocupado” com a estratégia do Governo para o setor da […]

Últimas

Alimentaria: Feira conta com 300 expositores estrangeiros

A 15,ª edição da Alimentaria&Horexpo (A&H) Lisboa 2019 está de regresso nos dias 24, 25 e 26 de Março. A edição deste ano vai contar com a presença de mais de 300 empresas estrangeiras, […]

Últimas

Covid-19: Governo vai aumentar fiscalização da GNR, PSP e ACT nos concelhos com maior incidência – Costa

O primeiro-ministro anunciou hoje que será reforçada a fiscalização pelas forças de segurança nos municípios com maior incidência de casos de covid-19 e intensificadas as inspeções às […]