Pelo menos 25% dos alimentos são deitados fora. Inovação é a chave para combater desperdício

Pelo menos 25% dos alimentos são deitados fora. Inovação é a chave para combater desperdício

A análise foi feita durante a segunda conferência do ciclo “Conhecer para Decidir, Planear para Agir”, decorreu esta quarta-feira promovido pela Lusomorango e pela Universidade Católica Portuguesa, no qual o Jornal Económico foi ‘media partner’.

De forma geral, entre 25% a 50% dos alimentos produzidos no mundo são desperdiçados nas diferentes fases das cadeias de valor.

Só nos países industrializados, estima-se que se deite fora 1,3 mil milhões de toneladas de alimentos que dariam para alimentar mil milhões de pessoas no mundo. Na União Europeia, esse número cai para 89 milhões de toneladas de alimentos adequados para consumo humano que são perdidos ou desperdiçados por ano, sendo as famílias responsáveis por 53,6% desse valor, o equivalente a 47 milhões de toneladas de comida.

Em Portugal, esse valor recua para um milhão de toneladas, ou em média 100 quilos por pessoa, por ano que, segundo o diretor da Universidade Católica Portuguesa e professor de Empreendedorismo Social, Filipe Santos, “representa cerca de 20% do que é produzido no país”.

Esta análise sobre

Continue a ler este artigo no Jornal Económico.

Comente este artigo
Anterior O que tem um trabalhador agrícola imigrante em Portugal a ver com as alterações climáticas?
Próximo Comissão Europeia abre consulta pública sobre a revisão da política de promoção agroalimentar da UE

Artigos relacionados

Últimas

Catarina Martins promete apoiar sapadores florestais na luta pela profissionalização

A líder do Bloco de Esquerda (BE) prometeu hoje que vai promover audições parlamentares com os sapadores florestais, que lutam pela criação de um estatuto e carreira profissional […]

Dossiers

El precio del aceite extra alcanza los 3 euros por kilo

Continúa la tendencia al alza en los precios en origen del aceite de oliva. Según fuentes de Oleoestepa, […]

Sugeridas

Jovens agricultores alertam para a necessidade de garantir mão-de-obra

A Associação de Jovens Agricultores de Portugal (AJAP) alertou hoje para a necessidade garantir mão-de-obra e fornecimento de materiais para o setor, […]